Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
30.4 ° C
30.4 °
30.4 °
78 %
6.5kmh
83 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaGoverno reitera intenção de reforçar consciência dos jovens sobre segurança do Estado

      Governo reitera intenção de reforçar consciência dos jovens sobre segurança do Estado

      A Direcção dos Serviços de Educação e Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ) informou que, para reforçar a consciência dos jovens sobre as ameaças à segurança do Estado, vai publicar materiais complementares com conteúdos sobre o tema. A cibersegurança também é uma preocupação das autoridades.

      Além de incentivar todos os anos as escolas e associações juvenis a visitarem a exposição sobre educação da segurança nacional e a exposição de fotografias sobre a segurança nacional, entre outras actividades, a Direcção dos Serviços de Educação e Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ) também vai publicar materiais complementares com conteúdos relativos à cibersegurança e à defesa da segurança do Estado, “esperando que a consciência dos alunos sobre a defesa activa da cibersegurança do Estado possa ser ainda reforçada ao nível da escola”.

      A informação foi dada por Kong Chi Meng, director da DSEDJ, numa resposta a uma interpelação escrita do deputado Ho Ion Sang, que pedia medidas sobre literacia da internet para os jovens e mais educação sobre cibersegurança.

      Assegurando que as autoridades têm vindo a prestar atenção ao aumento da literacia digital dos jovens e dos alunos “para que aprendam como utilizar a internet de forma correcta”, a DSEDJ diz que, “no intuito de dar a conhecer aos jovens a influência da cibersegurança na segurança nacional e na estabilidade da sociedade”, incentiva, anualmente, as escolas e as associações juvenis a organizarem visitas à “Exposição sobre a Educação da Segurança Nacional” e à exposição virtual de fotografias “Introdução da Segurança Nacional nas Escolas”.

      Estas iniciativas servem para “criar condições para mais alunos obterem informações relativas à segurança nacional, bem como reforçar os conhecimentos dos jovens sobre as ameaças à segurança que podem existir na internet, em conjugação com os acima referidos currículos escolares, educação familiar e actividades comunitárias, para aumentar a consciência para a protecção da privacidade pessoal”.

      Por outro lado, em articulação com a revisão da lei de segurança do Estado, que entra hoje em vigor, “a DSEDJ irá publicar os materiais complementares com conteúdos relativos à cibersegurança e à defesa da segurança do Estado, esperando que a consciência dos alunos sobre a defesa activa da cibersegurança do Estado possa ser ainda reforçada ao nível da escola”.

      Desde 2013, têm-se realizado anualmente acções de formação que têm como destinatários os membros do projecto “Guia juvenil para combater o crime” das escolas secundárias, e desde 2018 realizam-se anualmente acções de formação que têm como destinatários os membros do projecto “Líder juvenil da segurança comunitária” das instituições universitárias. Até Março de 2023, indica a DSEDJ, foi registada a participação de 2.144 alunos nesses dois projectos.

      Por outro lado, e “a fim de desenvolver em pleno a função de protecção das famílias”, nos últimos anos, a DSEDJ tem promovido a organização de actividades educativas para os encarregados de educação, bem como alargando os meios de divulgação de informação educativa pela internet, para além de conteúdos educativos divulgados na “Página de Informação de Educação Parental”, criando páginas nas redes sociais e divulgando infografias através de diversos meios de comunicação educacionais, com vista a reforçar a promoção e a sensibilização para a utilização correcta da Internet na comunidade”, acrescenta a DSEDJ.