Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
4.1kmh
40 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeInfecções por Covid-19 atingem pico periódico: Mais de2.000 casos em quatro dias

      Infecções por Covid-19 atingem pico periódico: Mais de2.000 casos em quatro dias

      As autoridades de saúde informaram na sexta-feira que Macau está a passar por um pico periódico de infecções pela Covid-19. Em quatro dias – quarta, quinta, sexta e sábado – foram registados 2.181 casos. Isto fez com que o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus ajustasse o mecanismo de monitorização, passando a divulgar diariamente o número de casos.

      O território está a passar por um pico periódico de infecções pela Covid-19, informou na sexta-feira o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus. Os números mais recentes das autoridades revelam que na quarta-feira se registaram 702 novos casos, na quinta foram 658, na sexta 551 e no sábado 270. Ou seja, em quatrodias verificaram-se, no total, 2.181 infecções confirmadas.

      Uma vez que, “nos últimos dias, tem-se registado uma tendência de aumento de casos de infecção pela Covid-19”, as autoridades ajustaram o mecanismo de monitorização, “a fim de despertar a atenção da população”. Assim, a partir de agora, o número dos casos de infecção passa a ser divulgado diariamente, “de forma a demonstrar cabalmente a situação real da infecção pela Covid-19 na comunidade”.

      Em comunicado, é explicado que os dados relativos aos casos positivos de Covid-19 resultam das informações declaradas por médicos clínicos de Macau, das informações declaradas por instituições de realização de testes de ácido nucleico, bem como dos números recolhidos na “Plataforma de declaração e consulta de resultados de testes de rastreio da infecção pela COVID-19”, após dedução do número de casos repetidos no prazo de 90 dias.

      Os mais de 2.000 casos em quatro dias “mostram que Macau se encontra no pico periódico de infecção pela Covid-19, no entanto, a patogenicidade do vírus não é alta e a epidemia não tem um impacto significativo no sistema de saúde e no funcionamento da sociedade de Macau”, pode ler-se no comunicado do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus.

      As autoridades de saúde aproveitam para alertar que “os idosos e as pessoas que tinham antecedentes de doenças crónicas, após terem sido infectados pela Covid-19, podem não apresentar sintomas graves na fase inicial, mas podem piorar a sua situação clínica nos dias seguintes, pelo que devem recorrer ao médico atempadamente”.

      Além disso, as autoridades dão sugestões, como administrar as vacinas contra a gripe e a Covid-19, bem como as doses de reforço; continuar a usar máscara e lavar frequentemente as mãos; ter um sono adequado, alimentação equilibrada e praticar desporto; cobrir a boca e nariz quando se tosse ou espirra; manter uma boa ventilação; idosos, portadores de doenças crónicas e pessoas com baixa imunidade devem evitar aglomerações de pessoas; e quem tem febre, mialgia, dores de garganta, tosse, corrimento nasal e conjuntivite deve fazer o teste rápido de antigénio.

      Registado caso grave de Covid-19 num bebé de dois meses

      Um dos casos de Covid-19 registados na semana passada é relativo a um bebé de dois meses que está em estado grave. O doente é um bebé prematuro de dois meses, do sexo masculino, residente em Macau que, no dia 15 de Maio, apresentou sintomas como vómitos, cianose e dificuldade em respiração, tendo recorrido ao Centro Hospitalar Conde de São Januário para tratamento médico. O teste de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus deu positivo e, associado com a septicemia, encontra-se em estado crítico e a necessitar de recorrer a ventilador para manter a respiração. Após o tratamento, os sintomas melhoraram significativamente na quinta-feira, e o uso de ventilador foi interrompido. O bebé não atingiu a idade de vacinação contra a Covid-19 e a sua mãe havia recebido duas doses da vacina, mas nenhuma dose de reforço foi administrada durante a gravidez.