Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
3.6kmh
20 %
Ter
29 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDelegação de empresas de inovação científica e tecnológica visita Fórum de Macau

      Delegação de empresas de inovação científica e tecnológica visita Fórum de Macau

      Uma delegação composta por cerca de 30 representantes de empresas de inovação científica e tecnológica dos Países de Língua Portuguesa, entre as quais empresas tecnológicas, parques científicos e incubadoras, visitou, no dia 12 de Maio, o Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum de Macau), num evento organizado pela Direcção dos Serviços de Economia e Desenvolvimento Tecnológico (DSEDT).

      O coordenador do Gabinete de Ligação e delegado de São Tomé e Príncipe, Gika Simão, a coordenadora do Gabinete de Apoio, Mok Iun Lei, o delegado do Brasil, Adriano Aguiar, a delegada da Guiné-Equatorial, Cristina Mangue Abeso, a delegada de Moçambique, Francisca Reino e a delegada de Portugal, Márcia Guerreiro, marcaram presença na sessão de intercâmbio, fazendo as honras da casa.

      Mok Iun Lei acolheu a delegação e fez uma apresentação sobre o Fórum de Macau evidenciando o pleno aproveitamento das funções e as vantagens de Macau enquanto Plataforma de Serviços para a Cooperação entre a China e os PLP, impulsionando e fomentando a cooperação e o intercâmbio entre o Interior da China, PLP e Macau. A responsável afirmou ainda que a cooperação diversificada em matéria da ciência e tecnológica “apresenta-se como uma parte importante dos planos de acção assinados nas edições da Conferência Ministerial do Fórum de Macau e simultaneamente representa uma das indústrias privilegiadas constantes da estratégia da diversificação adequada da economia de Macau ‘1+4’, no sentido de desempenhar as vantagens da Plataforma de Macau com o contínuo suporte das novas tecnologias”.

      A coordenadora terminou encorajando as empresas lusófonas a intensificar o diálogo com a China continental e Macau, com vista a promover o lançamento dos produtos derivados de inovação científica e tecnológica no mercado, contribuindo desta forma para o desenvolvimento comum sino-lusófono.

      A seguir, abriu-se um intercâmbio livre entre a delegação e os delegados presentes com foco nas preocupações principais das start-ups, nomeadamente o financiamento e a cooperação com as empresas do interior da China e com Macau entre outros.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau