Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
34.3 ° C
34.3 °
34.3 °
77 %
6.1kmh
90 %
Ter
34 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeManhão aplaude Governo, agradece à Fundação Macau e diz que quer concretizar...

      Manhão aplaude Governo, agradece à Fundação Macau e diz que quer concretizar “política de educação patriótica”

      No discurso de celebração do 22.º aniversário da Associação dos Aposentados, Reformados e Pensionistas de Macau (APOMAC), Francisco Manhão, presidente da direcção da associação, deixou elogios ao Governo e ao Gabinete de Ligação, agradeceu os subsídios concedidos pela Fundação Macau e ainda pediu apoio para que sejam realizadas mais visitas ao interior da China, como forma de concretizar a “política de educação patriótica”.

      No jantar de aniversário da associação, que se realizou no passado sábado, Manhão começou por assinalar que as celebrações deste ano contaram com menos participantes “devido à redução dos fundos que nos foram atribuídos pela Fundação Macau”. Ainda assim, admitiu que tem sido a Fundação Macau a apoiar “quase todos os encargos do funcionamento da APOMAC”. “Não podemos deixar de manifestar a nossa profunda gratidão à Fundação Macau”, afirmou.

      No discurso, o presidente da direcção da associação lamentou as mortes que ocorreram durante o período pandémico, ainda assim, aplaudiu o Executivo de Ho Iat Seng: “Julgo que não seria leviano afirmar que os residentes da RAEM podem ser considerados felizardos, porquanto, durante o período pandémico, o Governo envidou os seus esforços para minimizar as dificuldades da população”.

      Na intervenção, Francisco Manhão apontou para o envelhecimento da população de Macau e pediu medidas para o aumento dos casos de demência: “Perante esta situação, cremos que o Governo deve e pode delinear uma política para enfrentar esta anunciada previsão, proporcionando-nos, com a maior brevidade possível, lares especiais e pessoal técnico especializado para apoiar os enfermos”.

      Por fim, Manhão propõe ao Governo que ajude a associação a “concretizar a política de educação patriótica, que passa também pelo conhecimento no terreno, visitando a República Popular da China, sempre que possível”. O responsável aproveita para exaltar “o trabalho do Gabinete de Ligação da República Popular da China em Macau pelo apoio logístico sempre manifestado aquando das visitas efectuadas pela APOMAC ao continente chinês”.