Edição do dia

Terça-feira, 18 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.6 ° C
33.2 °
29.9 °
89 %
4.6kmh
40 %
Ter
31 °
Qua
31 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaTaxas de juro sobem pela 10.ª vez em pouco mais de um...

      Taxas de juro sobem pela 10.ª vez em pouco mais de um ano

      A Autoridade Monetária de Macau (AMCM) aprovou ontem um aumento de 0,25 pontos percentuais da principal taxa de juro de referência, a décima subida desde Março de 2022, seguindo a Reserva Federal (Fed) norte-americana.

      A AMCM fixou em 5,5% a taxa de redesconto, valor cobrado aos bancos por injecções de capital de curta duração, de acordo com um comunicado. É o nível mais alto desde Dezembro de 2007, em plena crise financeira e económica mundial. O regulador financeiro da RAEM seguiu assim o aumento anunciado na quarta-feira pela Fed.

      A AMCM disse que a subida era inevitável, por a moeda de Macau, a pataca, estar indexada ao dólar de Hong Kong, pelo que “a taxa de juros em Macau é consistente com a taxa de juros em Hong Kong”.

      A decisão da AMCM surgiu pouco depois de a Autoridade Monetária de Hong Kong ter anunciado a subida da taxa de juro de referência, devido ao aumento imposto pelo banco central dos EUA. O dólar de Hong Kong está indexado ao dólar norte-americano.

      Depois do anúncio, a bolsa de valores de Hong Kong negociou em alta, com o principal índice, o Hang Seng, a subir 1,21% até às 10:30.

      A Fed, o banco central dos Estados Unidos, decidiu na quarta-feira subir a sua taxa de juro em 25 pontos base, colocando-a no intervalo entre 5% e 5,25%, o nível mais elevado da taxa de juro de referência desde 2006.

      No comunicado divulgado após uma reunião de dois dias, a Fed disse estar preocupada em travar a inflação, sobretudo após a recente crise bancária: “o aperto das condições de crédito às famílias e às empresas deverá pesar na atividade económica, nas contratações e na inflação”.

      Numa conferência de imprensa, o presidente da Fed, Jerome Powell, disse que o limite das subidas das taxas de juro vai depender dos dados económicos das próximas semanas e será feita uma “avaliação contínua (…) reunião a reunião”. Esta posição marca uma mudança de tom em relação às reuniões anteriores, quando se antecipou a necessidade de continuar a aumentar as taxas.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau