Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
3.6kmh
20 %
Ter
29 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More

      Breves

       

      PORTUGUESES EM LEIPZIG

      Depois de a pandemia ter adiado a edição da Feira Internacional do Livro de Leipzig em que Portugal seria país convidado, a feira alemã retoma este ano as suas actividades com uma presença especial de autores de língua portuguesa. Apesar de a Áustria ser o país em destaque este ano, a língua portuguesa conta com um contingente especial de escritores onde se integram Afonso Reis Cabral, Ana Paula Tavares, Cristina Carvalho, Isabela Figueiredo, Kalaf Epalanga, Luís Quintais e Carla Bessa. Com o lema “(Não há) palavras proibidas”, inspirado num verso do poeta Eugénio de Andrade, cujo centenário de nascimento se comemora este ano, a participação destes autores inclui homenagens a Natália Correia, Eduardo Lourenço e Ana Luísa Amaral. Até ao próximo dia 30, o programa da Feira de Leipzig em português conta com 15 sessões, moderadas por tradutores, editores e jornalistas alemães, que têm lugar no stand de Portugal na feira e também na cidade, no âmbito do festival “Leipzig Lê”.

      HELOÍSA BUARQUE DE HOLLANDA, IMORTAL

      A escritora e crítica Heloísa Buarque de Hollanda, de 83 anos, é a mais recente eleita da Academia Brasileira de Letras. Com 34 votos favoráveis dos 37 membros, a autora de Guia Poético do Rio de Janeiro é a décima mulher a ser eleita para a Academia, ocupando a cadeira número 30, anteriormente ocupada por Nélida Piñon, que faleceu em Dezembro passado. Num comunicado enviado à imprensa, a escritora declarou o seguinte: «O actual projecto de abertura da Academia me fascina. E isso não é nem o começo. Tem que ter mulher, negro, índio. Porque são excelentes também. Isso é o Brasil, a democracia. Eu estou muito feliz de chegar nesse momento na Academia, com esse projeto de renovação.»

      FINALISTAS DO BOOKER PRIZE

      A lista com os seis livros finalistas do International Booker Prize foi revelada há dias, estando o anúncio do vencedor marcado para o próximo dia 23 de Maio. Os livros nomeados para o prémio que distingue as melhores obras de literatura originalmente escritas noutros idiomas além do inglês, e traduzidas e publicadas no Reino Unido ou na Irlanda, são os seguintes: Still Born, de Guadalupe Nettel, Standing Heavy, de Gauz, Time Shelter, de Georgi Gospodinov,The Gospel According to the New World, de Maryse Condé, Whale, de Cheon Myeong-kwan, e Boulder, de Eva Baltasar. O júri é constituído pela escritora Leïla Slimani, o tradutor Uilleam Blacker, o escritor Tan Twan Eng, o jornalista e crítico da New Yorker, Parul Sehgal, e o editor literário do Financial Times, Frederick Studemann. Em conferência de imprensa, Leila Slimani descreveu os finalistas como «livros ousados, subversivos, perversos», afirmando que estes livros não são «abstractos ou teóricos», mas sim «muito fundamentados, sobre pessoas, lugares, momentos».

       

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau