Edição do dia

Sábado, 22 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.9 ° C
31.9 °
30.9 °
79 %
4.1kmh
40 %
Sáb
31 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaSingapura executa homem condenado por traficar um quilo de marijuana

      Singapura executa homem condenado por traficar um quilo de marijuana

       

      Singapura executou ontem, por enforcamento, um homem condenado à morte por traficar um quilo de marijuana, indicaram autoridades da cidade-Estado, ignorando vários apelos para travar a execução e abolir a pena capital. “O singapuriano Tangaraju Suppiah, de 46 anos, teve a sentença cumprida ontem na prisão de Changi”, disse à agência de notícias France-Presse um porta-voz do serviço penitenciário de Singapura.

      O homem foi executado pelas 06:00, disse à agência de notícias EFE Kokila Annamalai, porta-voz da organização não-governamental Transformative Justice Collective, que defende a abolição da pena de morte em Singapura.

      Na terça-feira, o alto-comissário para os direitos humanos da ONU, Volker Turk, tinha pedido às autoridades do país do Sudeste Asiático que travassem a execução de Tangaraju, de origem tâmil. “Apelamos ao governo para que reconsidere esta execução e tome medidas em direção ao pleno respeito pelo direito à vida, o mais fundamental dos direitos humanos”, disse Ravina Shamdasani, porta-voz de Turk, em conferência de imprensa.

      A ONU assumiu ter dúvidas de que o processo contra Tangaraju tenha decorrido com as garantias necessárias. “A imposição da pena de morte por crimes relacionados com estupefacientes não é compatível com as normas e padrões internacionais”, lembrou Shamdasani.

      Preso em 2014 por uso de drogas, Tangaraju foi ligado, enquanto estava na prisão, através de uma investigação policial, a um crime de tentativa de tráfico de estupefacientes de setembro de 2013, pelo qual foi condenado à morte em 2018.

      No domingo, familiares do condenado enviaram uma carta à Presidente de Singapura, Halimah Yacob, a pedir clemência. Tangaraju, que se declarou inocente da acusação de tráfico de droga, foi o primeiro condenado a ser executado este ano em Singapura, país onde a pena de morte foi aplicada a 11 reclusos em 2022.

      Singapura tem uma das políticas antidroga mais severas do mundo. Os condenados por tráfico são punidos com a pena capital, por enforcamento, a partir de 15 gramas de heroína ou 500 gramas de marijuana.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau