Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
34.3 ° C
34.3 °
34.3 °
77 %
6.1kmh
90 %
Ter
34 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaPrejuízo das concessionárias de jogo subiu mais de 90% até 36,8...

      Prejuízo das concessionárias de jogo subiu mais de 90% até 36,8 mil milhões de patacas em 2022  

      O panorama económico afectado pela pandemia e as viagens condicionadas durante o ano passado provocaram o agravamento do prejuízo das seis concessionárias de Macau. As perdas no balanço financeiro das operadoras de jogo totalizaram 36,8 mil milhões de patacas em 2022, sendo um valor 92% superior relativamente ao desempenho do ano anterior. A receita gerada pelas empresas também sofreu uma diminuição global devido à quebra das receitas de jogo, quer das mesas VIP, quer do jogo de massas. Menos jogadores e o encerramento temporário dos casinos em Julho do ano passado são apontadas como as razões principais desta queda.

       

      As seis concessionárias de jogo de Macau registaram no ano passado um prejuízo líquido total de 36,8 mil milhões de patacas. Ao comparar com a perda verificada no ano anterior de 19,1 mil milhões no total, o prejuízo de 2022 equivale a um aumento de 92,94%. O ano passado também marcou o maior prejuízo anual acumulado pelas seis concessionárias desde o surgimento da pandemia. Durante os três anos em que o território sofreu dos impactos trazidos pela Covid-19, as operadoras de jogo perderam, desde 2020, um total de 88,9 mil milhões de patacas.

      Todas as operadoras de jogo de fortuna e azar destacaram que, para o desempenho do negócio do ano passado, os impactos socioeconómicos causados pela epidemia continuam a ser o principal responsável pelos resultados operacionais e posição financeira.

      De acordo com a síntese do Relatório de Actividades relativo a 2022 das concessionárias, publicados ontem em Boletim Oficial, as restrições de viagens para Macau, a diminuição de entradas de turistas e os confinamentos e surtos do ano transacto em Macau levaram ao alargamento dos prejuízos, bem como à quebra global das receitas geradas pelos casinos.

      Os relatórios assinalaram, por outro lado, a realização no ano passado de uma nova ronda de concurso público para a atribuição de seis licenças de exploração de jogos em casino, com um prazo máximo de dez anos, bem como o fim das medidas antiepidémicas, o que conduz ao recente crescimento do número de visitantes, e beneficia a operação das instalações hoteleiras e de casinos.

      A MGM Grand Paradise S.A., citada pela análise de actividades, incorreu em perdas de 4,7 mil milhões de patacas, sendo uma subida de 38% das perdas de 2021. A receita total do grupo para o exercício foi de 5,4 mil milhões de patacas, correspondendo a um decréscimo na ordem dos 44,0% em relação à receita total de 9,7 mil milhões de patacas no exercício do ano anterior.

      Nesse sentido, as perdas do EBITDA ajustado ascenderam a aproximadamente 1,4 mil milhões de patacas, enquanto que 2021 foi de 0,1 mil milhões de patacas. A receita bruta de casino da MGM decresceu 47% no ano passado.

      Para a Wynn Resorts (Macau) S.A., o prejuízo líquido do exercício cifrou-se em 5,8 mi milhões de patacas. No ano passado a receita total da empresa foi de 5,8 mil milhões de patacas, o que representa uma queda de 51,9% em termos anuais.

      “A empresa está a desenvolver o design da fase seguinte do Wynn Palace”, revelou o grupo, frisando que a instalação será incorporada com um teatro e espaço para eventos, instalações de divertimento interactivas, novas ofertas de restauração e mais elementos não relacionados com o jogo.

      A Melco Resorts (Macau) S.A. realçou no balanço consolidado que registou um rendimento líquido de 6,55 mil milhões de patacas, correspondendo a uma redução de 49% relativamente a 2021. As perdas foram de cerca de 2,9 mil milhões de patacas, 12,3 mil milhões a mais do que no ano anterior. As receitas geradas do jogo VIP diminuíram 57% e as apostas no mercado de massas reduziram 56% no ano passado.

      Por sua vez, o prejuízo líquido consolidado da SJM Resorts, S.A., após a dedução dos impostos, fixou-se em 7,9 mil milhões de patacas. Segundo revelou a síntese do exercício, as receitas líquidas da exploração de jogo arrecadadas em 2022 foram de 6,3 mil milhões de patacas, sendo uma quebra de 37% relativamente ao ano anterior. Assim, o mercado local mostrou uma nova vitalidade após o levantamento das restrições epidémicas, e a SJM disse que tem “plena confiança na recuperação do turismo de Macau”.

      A Venetian Macau, S.A. mantém, entretanto, uma atitude mais conservadora sobre a recuperação no futuro, dado que o impacto potencial desta situação de saúde global “é incerto”. Nos seus destaques financeiros, a empresa verificou uma perda de 12,49 mil milhões de patacas, enquanto que as receitas foram de 12,95 mil milhões de patacas, com uma redução de 43,7% face a 2021.

      No que diz respeito à Galaxy Casino, S.A., a receita líquida contabilizou 8,8 mil milhões de patacas, uma redução de 49% em relação ao ano anterior, tendo sido marcada também por uma receita bruta de jogo de 7,8 mil milhões de patacas. O grupo está focado na fase 4 do projecto de desenvolvimento. “Continuamos extremamente confiantes quanto ao futuro de Macau, onde as Fases 3 e 4 do Cotai contribuirão para a visão de Macau como um Centro Mundial de Turismo e Lazer”, sublinhou a empresa.