Edição do dia

Terça-feira, 7 de Fevereiro, 2023
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
17.9 ° C
19.9 °
17.9 °
94 %
1kmh
40 %
Ter
22 °
Qua
19 °
Qui
20 °
Sex
20 °
Sáb
20 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Economia Associação espera que taxa de ocupação hoteleira ultrapasse os 70% no Ano...

      Associação espera que taxa de ocupação hoteleira ultrapasse os 70% no Ano Novo Chinês

      Com o regresso dos visitantes, os hotéis começam a encher. Para já, as unidades hoteleiras registam um "aumento significativo no volume de negócios", disse ao PONTO FINAL Luís Herédia, presidente da Associação de Hotéis de Macau. Olhando para o período do Ano Novo Chinês, o responsável disse antever que a taxa de ocupação hoteleira ronde os 70 e 80%.

      Com o fim das restrições ligadas à pandemia, os visitantes estão de volta a Macau e os hotéis começam a encher. Luís Herédia, presidente da Associação de Hotéis de Macau, notou um “aumento significativo no volume de negócios” das unidades hoteleiras. Ao PONTO FINAL, o representante do sector sublinhou que “as taxas de ocupação subiram e mostram sinais de alguma estabilidade”.

      “O número de visitantes parece estar a ultrapassar as expectativas, esperando-se que nos dias do Ano Novo Chinês atinjam ainda maior número de entradas em Macau”, referiu. No passado fim-de-semana, recorde-se, Macau bateu o recorde de visitantes dos últimos três anos. Sábado foi o dia em que mais visitantes chegaram a Macau desde o início da pandemia. Segundo dados do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP), nesse dia entraram em Macau mais de 55 mil visitantes. Sexta-feira foi o segundo dia com mais turistas em Macau desde o início da pandemia, com quase 47 mil visitantes.

      Luís Herédia prevê que, por altura do Ano Novo Chinês, “os hotéis consigam vender os quartos que conseguem limpar”. O presidente da associação diz que “nem todos os quartos estarão disponíveis, pois a capacidade é limitada”. Assim, neste período, é esperada uma taxa de ocupação dos 70% a 80% da capacidade hoteleira.

      Questionado sobre quando é que será atingido um nível idêntico ao de antes da pandemia, Luís Herédia admitiu que “será ainda difícil atingir o volume de vendas de 2019, quando a procura era alta e a oferta estava preparada e equipada para dar resposta”. Na altura, “os quartos de hotel estavam praticamente todos disponíveis e havia mão-de-obra disponível para fornecer os serviços”.

      Contudo, actualmente, “os hotéis não estão ainda capacitados a receber o mesmo número de hóspedes e a servir o mesmo número de refeições”. O presidente da associação diz que é necessário “voltar a recrutar pessoal para se conseguir prestar os serviços a um maior número de hóspedes e clientes”. Este é um processo que, na opinião de Luís Herédia, “demorará o seu tempo, esperando-se que haja alguma celeridade por parte dos intervenientes nas fases de recrutamento e autorização”.

      A Direcção dos Serviços de Turismo (DST) informou que a taxa média de ocupação dos estabelecimentos hoteleiros durante a semana passada foi de 67,4%, registando um aumento de 15,4 pontos percentuais face ao período compreendido entre 30 de Dezembro e 5 de Janeiro. A taxa de ocupação hoteleira também cresceu 24,3 pontos percentuais em comparação com o mês de Dezembro, que foi de 43,1%.