Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
30.4 ° C
30.4 °
30.4 °
78 %
6.5kmh
83 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaChefe do Executivo encontrou-se com associações religiosas

      Chefe do Executivo encontrou-se com associações religiosas

      O Chefe do Executivo teve ontem, na Sede do Governo, um encontro com os representantes das várias associações religiosas locais. Segundo um comunicado divulgado na noite de ontem, o encontro serviu “para trocar impressões sobre assuntos relacionados com a religião”.

      Citado no comunicado, Ho Iat Seng assegurou que “o Governo respeita as diferentes crenças religiosas, e os residentes de Macau gozam da liberdade de crença religiosa”. O Chefe do Executivo agradeceu o “imenso trabalho e o empenho das várias religiões no apoio à população, ajudando-a a ultrapassar os momentos difíceis durante a pandemia”.

      Ho Iat Seng manifestou ainda esperança em que “as diferentes religiões mantenham o espírito altruísta e transmitam mensagens positivas aos residentes, nomeadamente aos jovens, bem como promovam no exterior o respeito mútuo e a atmosfera harmoniosa das religiões locais”.

      O vigário-geral da Diocese de Macau, padre Lau Yim San, indicou que, desde 2021, várias associações religiosas locais têm cooperado na organização de actividades culturais e de intercâmbio para “reforçar a interacção e entendimento entre as diferentes religiões, no sentido de os jovens compreenderem que as diferentes religiões devem aceitar-se e coexistir pacificamente”.

      As seis associações religiosas locais, a Diocese de Macau, a Associação Budista Geral de Macau, a Associação Taoista de Macau, a área missionária da Igreja Anglicana de Macau, a Associação Espiritual dos Baháis de Macau, e a Associação Islâmica de Macau, irão realizar uma exposição cultural das seis religiões e relíquias culturais. O coordenador da organização da exposição, Benedict Keith Ip, disse desejar que se possa aproveitar esta exposição para “promover junto da população o espírito de paz, de integração, de fraternidade, de co-construção e de caridade”.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau