Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.8 ° C
27.9 °
26.5 °
89 %
8.8kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomia2022 foi o pior ano para os casinos desde que há registos

      2022 foi o pior ano para os casinos desde que há registos

      No ano passado, os casinos registaram as piores receitas brutas de jogo desde que há registo. Ao longo de 2022, os casinos geraram um total de 42,2 mil milhões de patacas. Nem recuando a 2004, ano dos primeiros registos da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos, se encontra um ano tão fraco no que toca às receitas brutas de jogo.

      Em 2022, as receitas brutas dos jogos de fortuna ou azar foram, no total, de 42,2 mil milhões de patacas, informou no domingo a Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos (DICJ). Este valor é o mais baixo desde que há registos.

      A Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) começou a compilar os dados das receitas anuais do sector do jogo em 2004 e desde então que não se registou um ano tão mau. Em 2004 as receitas brutas de jogo chegaram aos 44 mil milhões de patacas, segundo a DSEC.

      Desde o início da pandemia e das restrições impostas pelas autoridades, as receitas dos casinos nunca ultrapassaram os 100 mil milhões de patacas. Em 2020, as receitas dos casinos foram de 63,9 mil milhões; em 2021 foram de 90,8 mil milhões; e 2022 registaram-se então 42,2 mil milhões de patacas. Em 2019, antes da pandemia, as receitas de jogo foram de 296 mil milhões de patacas. Em 2014 atingiu-se o pico nas receitas de jogo, com 354 mil milhões de patacas.

      Os 42,2 mil milhões de patacas de 2022 reflectem uma queda de 51,4% face a 2021. Em Dezembro, os casinos facturaram 3,4 mil milhões de patacas, o que, apesar de revelar um aumento em comparação com os 3 mil milhões de Novembro, é uma queda de 56,3% comparativamente a Dezembro de 2021.

      Os resultados deste ano são explicados pelas restrições pandémicas impostas pelas autoridades no território, nomeadamente no surto de Junho. Isso fez com que no mês de Julho os resultados batessem recordes negativos, com apenas 398 milhões de patacas.

      Os novos contratos de concessão dos casinos já entraram em vigor no início deste ano. As autoridades locais decidiram renovar as concessões das actuais operadoras – MGM Grand Paradise, Galaxy Casino, Venetian Macau, Melco Resorts Macau, Wynn Resorts Macau e SJM Resorts – por mais dez anos, deixando de fora a GMM, que ainda não tem presença no território.

      Nos novos contratos, as operadoras estão obrigadas a apostar nos jogadores do estrangeiro e na área do não-jogo. Segundo os dados revelados aquando da assinatura dos novos contratos, em meados de Dezembro, as concessionárias irão investir uma quantia de 10,1 mil milhões de patacas na área do jogo. O investimento no sector não-jogo será muito maior, na ordem dos 109 mil milhões de patacas.