Edição do dia

Domingo, 21 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
25.9 ° C
26.9 °
25.9 °
94 %
5.7kmh
40 %
Dom
25 °
Seg
25 °
Ter
25 °
Qua
25 °
Qui
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaLo Choi In sugere fim das restrições de entrada em Macau

      Lo Choi In sugere fim das restrições de entrada em Macau

      Na reunião plenária de ontem, a deputada propôs o levantamento das restrições de entrada em Macau para os estrangeiros. Além disso, Lo Choi In pediu também que o Governo normalize a circulação de pessoas entre Macau e Hong Kong.

      A deputada Lo Choi In quer que o Governo ajuste as políticas de prevenção da epidemia, nomeadamente, com o fim das restrições de entrada em Macau para estrangeiros. Na reunião plenária de ontem da Assembleia Legislativa (AL), a parlamentar lembrou que, tanto no interior da China como em Hong Kong, as restrições de circulação já estão a desaparecer.

      “Várias cidades do interior da China já estão a levantar algumas restrições na política de entrada, e Hong Kong também anunciou que, tendo em conta a alteração da política de prevenção da epidemia do interior da China, vai abolir a exigência de um teste de ácido nucleico antes de as pessoas saírem para Macau e para o interior da China, e já não exige quarentena às pessoas que chegam do exterior”, lembrou a deputada que também é presidente da Associação de Serviço de Estudantes Ultramarinos de Macau China.

      Lo Choi In salientou que, actualmente, não há turistas estrangeiros a chegarem a Macau, sendo que a larga maioria daqueles que entram são residentes e estudantes da RAEM, sendo que também eles deparam com “muitas limitações à entrada e ainda têm de pagar elevados custos pelos testes”. Por outro lado, também a exigência de 24 horas nos testes de ácido nucleico para a entrada em Macau via interior da China também “afecta gravemente a recuperação da economia”.

      Assim, afirmou: “Apelo ao Governo que siga, de imediato, a política nacional, ajustando adequadamente as medidas, substituindo os testes de ácido nucleico por testes rápidos de antigénio e pelo isolamento domiciliário para as entradas do exterior, assim como levantando a exigência de testes de ácido nucleico para quem vem do Interior da China, para que os comerciantes possam aproveitar os próximos feriados dourados”.

      Lo Choi In abordou também as restrições de circulação entre as duas regiões administrativas especiais: “Para além dos visitantes do Interior da China, Hong Kong também é uma importante fonte de turistas para Macau e, mais, também temos uma relação muito estreita com Hong Kong em termos comerciais, familiares e educativos, e as restrições afectam as necessidades de muitas famílias em situação vulnerável”.

      Por isso, pediu ao Executivo que acelere o ajustamento da política de passagem fronteiriça entre Macau e Hong Kong, “para retomar, quanto antes, a circulação frequente de pessoas e a promoção da recuperação económica entre as duas regiões, assim como salvaguardar a vida normal dos residentes”.

      Na intervenção, Lo Choi In disse acreditar que a população está preparada para conviver com o vírus, mas alertou para a situação dos idosos, doentes crónicos e crianças, apelando ao reforço do apoio médico para estes grupos mais vulneráveis.