Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva moderada
34.3 ° C
34.3 °
34.3 °
77 %
6.1kmh
90 %
Ter
34 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaChina censura imagens das bancadas em transmissões dos jogos do Mundial

      China censura imagens das bancadas em transmissões dos jogos do Mundial

       

      A televisão estatal chinesa CCTV está a censurar imagens das bancadas nos jogos do Mundial, depois de a visão de milhares de adeptos sem máscara ter acirrado o descontentamento popular com a estratégia ‘zero Covid’.

      Numa comparação feita pela agência Lusa, durante o jogo França – Dinamarca deste fim-de-semana, entre a transmissão da CCTV e a de uma emissora estrangeira, verifica-se que o órgão estatal chinês está a substituir as imagens de adeptos nas bancadas com imagens de jogadores ou da equipa técnica, recorrendo a um atraso de cerca de 30 segundos.

      Durante a transmissão na passada quinta-feira do jogo Portugal – Gana pela CCTV, por exemplo, a selecção portuguesa surgiu a cantar o hino por duas vezes, visando também substituir as imagens de adeptos nas bancadas.

      A cerimónia de abertura do Mundial de futebol do Qatar, seguida por milhões de chineses, evidenciou o contraste entre a China, que mantém a estratégia ‘zero casos’ de Covid-19, e o resto do mundo, com internautas a questionarem, sarcasticamente, se estarão a viver noutro planeta.

      Muitos chineses, até então limitados à informação vinculada pelos órgãos oficiais, que continuam a descrever o mundo exterior como “devastado pelo vírus”, em contraposição com uma China segura, revelaram-se estupefactos com a ausência de regras de distanciamento social e adeptos sem máscaras.

      Isto ocorre numa altura em que surtos de covid-19 obrigaram à imposição de novos bloqueios altamente restritivos em Pequim, Cantão e dezenas de outras cidades menores da China. Este fim-de-semana, centenas de grupos de moradores em Pequim saíram dos seus condomínios, rompendo de facto com as medidas de prevenção epidémica vigentes na China, enquanto manifestações se alastram por várias cidades.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau