Edição do dia

Quarta-feira, 7 de Dezembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu limpo
17.9 ° C
21.6 °
17.9 °
72 %
7.2kmh
0 %
Qua
19 °
Qui
22 °
Sex
22 °
Sáb
22 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Grande China Chineses questionam se o Mundial de futebol é “noutro planeta”  

      Chineses questionam se o Mundial de futebol é “noutro planeta”  

      O Mundial de futebol a decorrer no Qatar está a ser diariamente transmitido pela emissora nacional CCTV e quase toda a comunicação social estatal procura dar enfâse à competição e à “presença” da China. O Global Times, por exemplo, relatou como os produtos fabricados no país “desde os autocarros até aos estádios, bem como unidades de ar condicionado estão bem representados no evento”.

      Contudo, cenas de comemorações sem máscara e reuniões barulhentas parecem irritar os telespectadores chineses, que foram desencorajados pelas autoridades a reunirem-se para assistir aos jogos. As autoridades colocaram mais de um quarto da população sob alguma forma de bloqueio.

      Muitos têm vindo a reclamar sobre a estratégia de combate à Covid-19 implementada pela China, principalmente depois de terem visto as imagens de festa vindas do Qatar. Uma carta aberta publicada no WeChat esta terça-feira – entretanto já censurada – questionava o bom-senso das contínuas políticas de Covid-zero do país, deixando a pergunta se a China estaria “no mesmo planeta” que o Qatar.

      Diversos comentários na rede social Weibo também revelam algum desencanto sobre como assistir às partidas de futebol e ver os estádios cheios de gente, o que os faz sentirem-se separados do resto do mundo. “Não há assentos separados para que as pessoas possam manter distância social, e não há ninguém vestido de branco e azul por perto. Este planeta ficou realmente dividido”, escreveu um internauta. “Quem roubou minha vida? Não vou dizer”, pode ainda ler-se noutro comentário de um utilizador de Weibo em Cantão.

      Outro indivíduo da província de Shaanxi escreveu que estava “desapontado” no seu país. “O Mundial de futebol permitiu que a maioria dos chineses visse a situação real no exterior e se preocupasse com a economia do país e com a sua própria juventude”, escreveu.

      Alguns dizem ter dificuldade em explicar aos filhos o que se passa nas bancadas dos estádios no Qatar. “De um lado o carnaval que é o Mundial de futebol, do outro as regras de não ir a lugares públicos por cinco dias”, escreveu outro.

       

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau