Edição do dia

Quarta-feira, 7 de Dezembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu limpo
17.9 ° C
21.6 °
17.9 °
72 %
7.2kmh
0 %
Qua
19 °
Qui
22 °
Sex
22 °
Sáb
22 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Capacidade de fornecimento de energia aumenta 55% com nova subestação no Pac...

      Capacidade de fornecimento de energia aumenta 55% com nova subestação no Pac On  

      A nova instalação da Subestação Pac On e a respectiva interligação de energia eléctrica Guangdong-Macau entraram hoje em serviço. De acordo com a CEM, a capacidade do abastecimento de electricidade no território será aumentada em 55%, e a nova subestação oferece mais estabilidade ao fornecer energia em condições meteorológicas extremas.

       

      Entram hoje em funcionamento a nova subestação do Pac On com a terceira interligação de energia eléctrica Guangdong-Macau de 220kV, prevendo-se que a capacidade total de abastecimento de electricidade aumente 55%. A Companhia de Electricidade de Macau (CEM) salientou que a inauguração das novas instalações irá melhorar ainda mais “a estabilidade do consumo de energia eléctrica em Macau e dar garantia de energia para o desenvolvimento diversificado da economia de Macau”.

      A Subestação Pac On é o terceiro principal sistema de abastecimento de energia em Macau, seguindo a Subestação Canal dos Patos, na Zona Norte, e a Subestação Lótus, no Cotai, sendo até agora a maior subestação no território.

      “É a primeira subestação local a adoptar o modo de ligação de ‘um disjuntor e meio’, o que aumenta significativamente a fiabilidade do fornecimento de energia e a flexibilidade de operação e despacho”, adiantou a CEM, explicando que uma das vantagens do projecto de conexão é a estabilidade de fornecimento energético. “Um barramento em falha pode ser rapidamente isolado ou um disjuntor em falha pode ser suspenso sem causar nenhuma interrupção na linha de saída”, disse.

      Evan Liu, Director de Despacho da Rede de Energia Eléctrica da CEM, recordou que a passagem do tufão Hato teve impacto no abastecimento normal de electricidade em Macau, no entanto, afirmou que após a conclusão da Subestação Pac On, pode ser garantido o fornecimento de energia mesmo em condições meteorológicas extremas. “Se uma das ligações for afectada por eventuais falhas, outras ligações podem atender com segurança às necessidades básicas de electricidade de Macau”, destacou.

      A CEM revelou ainda que a Subestação Pac On está instalada com 13 conjuntos de cabos de alta tensão colocados sob a estrada congestionada, o que deu certa dificuldade na execução das obras, mas superou vários factores desfavoráveis com apoio do Governo e as partes envolvidas.

      Recorde-se que foi concedido em 2019, pelo secretário para os Transportes e Obras Públicas, um terreno com a área superior a dois mil metros quadrados na Taipa para ser aproveitado com a construção de uma subestação, com vista a “satisfazer necessidades futuras do consumo de energia eléctrica da RAEM, bem como permitir o uso de energia eléctrica de tensão mais elevada e gerir eficientemente as redes eléctricas de transmissão e distribuição de Macau”.

      Já a 3ª interligação da rede eléctrica Guangdong-Macau, que está conectada com a Subestação Pac On, começou a ser construída em Zhuhai em 2018, sendo um projecto-chave previsto no Acordo-Quadro de Cooperação entre Guangdong e Macau e no planeamento sobre a infraestrutura da Grande Baía.

      O empreendimento é composto pela Subestação Pac On em Macau, a Subestação Yandun em Zhuhai e a linha de cabos de cerca de 10,3 quilómetros entre as duas subestações, num investimento total de cerca de 1,4 mil milhões de patacas.

      Segundo a informação, a rede de fornecimento de energia entre Guangdong e Macau foi estabelecida pela primeira vez em 1984, quando a CEM investiu na Central Eléctrica de Shaoguan em Guangdong para transportar energia eléctrica para Macau através de uma linha de transporte de 110kV.

      Está previsto que a rede será capaz de fornecer energia através de três interligações de Macau e reforçar a sua capacidade de fornecimento de energia para 1,7 milhões de kW, atendendo ao pico de procura projectado de Macau. A CEM enfatizou ainda que vai continuar a uma estratégia de geração de energia local, usando principalmente gás natural, uma energia limpa, na geração de energia.