Edição do dia

Quarta-feira, 7 de Dezembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu limpo
17.9 ° C
21.6 °
17.9 °
72 %
7.2kmh
0 %
Qua
19 °
Qui
22 °
Sex
22 °
Sáb
22 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Autoridades exigem teste rápido diário a trabalhadores e alunos transfronteiriços  

      Autoridades exigem teste rápido diário a trabalhadores e alunos transfronteiriços  

      Os trabalhadores e alunos que vivem em Zhuhai ou Zhongshan passam a ter de realizar um teste rápido diariamente antes de se deslocar para Macau, bem como devem usar máscaras KN95. Segundo o Governo, o custo dos testes dos funcionários fica por conta dos seus empregadores. Já a Direcção dos Serviços de Educação e Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ) vai distribuir kits de testes rápidos para alunos do ensino não superior. Os universitários têm de pagar por conta própria.

       

      Em alerta devido ao surto em Zhuhai, as autoridades sanitárias lançaram ontem um apelo para que o público adopte medidas de protecção individual nas deslocações entre Macau e a cidade vizinha, incluindo a realização de testes rápidos, nomeadamente para os alunos transfronteiriços e trabalhadores que vivem no outro lado da fronteira.

      De acordo com o anúncio do Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus, a partir de hoje, as empresas e instituições devem exigir os funcionários que vivem em Zhuhai e Zhongshan que sejam submetidos a um teste rápido de antigénio diariamente, antes de sair de casa. O respectivo resultado deve ser declarado na plataforma oficial. O custo do teste rápido de antigénio é suportado pelos empregadores.

      Quanto às escolas do ensino não superior e instituições de ensino superior, devem exigir igualmente os alunos que moram em Zhuhai e Zhongshan que realizem um teste rápido antes de ir para as escolas. “O pacote de teste rápido de antigénio, destinado aos alunos das escolas do ensino não superior, é distribuído pela DSEDJ [Direcção dos Serviços de Educação e Desenvolvimento da Juventude], mas o custo dos testes destinados aos alunos das instituições de ensino superior é pago por conta própria”, diz o comunicado.

      As autoridades advertiram que, se o resultado do teste rápido for positivo, os interessados devem notificar, de imediato, as autoridades sanitárias locais.

      Além disso, segundo destacou o Governo, as pessoas em Macau e as pessoas que se deslocam entre Macau e Zhuhai com frequência devem usar máscaras KN95 ou padrão equivalentes, quando apanham autocarros públicos ou realizam actividades em locais com aglomeração de pessoas, e devem fazer viagens directas, evitando a permanência em locais lotados.

      Outras recomendações incluem: “Não se desloquem às regiões onde ocorrem surtos se não for necessário” e “todas as pessoas em Macau devem usar máscara ao sair, e a boca e nariz devem ficar cobertas; os fumadores devem fumar em locais isolados e não fumar enquanto caminham”.

      É de frisar que a evolução epidémica na província de Guangdong está a agravar-se, tendo-se registado nesta quarta-feira mais de 500 novos casos, incluindo 11 casos comunitários na cidade de Zhuhai. Alguns casos detectados recentemente registaram itinerários no Centro Comercial Subterrâneo no Posto Fronteiriço de Gongbei, cujos dois pisos subterrâneos estão fechados desde a semana passada A Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin lançou também ontem um teste obrigatório para os residentes e pessoas que estiverem na zona.

      Por outro lado, terminou na quarta-feira a realização de quatro testes de ácido nucleico em cinco dias, destinado às pessoas que tenham estado para as zonas-alvo ligadas a itinerários de um caso confirmado de uma turista de 60 anos, do interior da China. Segundo as autoridades, foram recolhidas na quarta-feira amostras de um total de 98.141 pessoas nas zonas-alvo e nos postos regulares de testes de ácido nucleico, e todos os resultados deram negativo.

      A visitante infectada viajou de avião da cidade de Suzhou da província de Jiangsu para o Aeroporto de Zhuhai no dia 14, e entrou em Macau através das Portas do Cerco. As zonas-chave compreendem o Hotel Harbourview, o Hotel Sands, as imediações das Ruínas de São Paulo e da Barra.

      Elsie Ao Ieong, secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, tinha afirmado que não se iria realizar uma nova ronda de testes em massa, caso os resultados nas zonas-chave dessem negativo, já que o risco da infecção é “baixo e controlável”. Por outro lado, foi levantada a medida de isolamento do prédio The Residencia Macau na Areia Preta, onde mora uma residente de 25 infectada.