Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.8 ° C
27.9 °
26.5 °
89 %
8.8kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeJaime Carion terá recebido ganhos para aprovar projectos imobiliários

      Jaime Carion terá recebido ganhos para aprovar projectos imobiliários

      Jaime Carion, antigo dirigente da Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) acusado da prática de crimes como associação secreta, associação criminosa e branqueamento de capitais, terá recebido ganhos ilícitos para aprovar projectos imobiliários no Alto de Coloane e o Windsor Arch, avançou a Macau News Agency (MNA).

      O portal, que teve acesso à acusação, diz que o antigo director da DSSOPT e os seus familiares receberam ganhos ilícitos consideráveis pela aprovação e facilitação de vários empreendimentos imobiliários da parte de Sio Tak Hong, William Kuan Vai Lam, e Ng Lap Seng, incluindo os projectos do Alto de Coloane e o Windsor Arch.

      A extensa acusação do Ministério Público detalha os alegados benefícios trocados entre os arguidos e os contactos entre os funcionários da DSSOPT, promotores imobiliários, membros da família, e outros terceiros envolvidos. De acordo com a acusação, citada pela MNA, entre 1991 e 2016, o rendimento total de Carion e dos seus familiares atingiu aproximadamente 20,5 milhões de patacas, tendo a família comprado várias lojas e empresas que sofreram perdas de 20,7 milhões de patacas durante o mesmo período. No mesmo período, Carion e outros membros da família adquiriram 35 propriedades, incluindo habitação, lojas, e parques de estacionamento, o valor total da aquisição destas propriedades é de 112,8 milhões de patacas.

      Recorde-se que o início do julgamento estava marcado para o início do mês, no entanto foi adiado para a próxima sexta-feira. Carion e Li Canfeng, também ele antigo dirigente da DSSOPT, foram acusados pelo Ministério Público da prática de crimes como associação secreta, associação criminosa e branqueamento de capitais. O caso envolve 21 indivíduos, incluindo os empresários locais Sio Tak Hong, William Kuan e Ng Lap Seng.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau