Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
3.6kmh
20 %
Ter
29 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeCoutinho diz que redução de quarentena não é suficiente para recuperar economia

      Coutinho diz que redução de quarentena não é suficiente para recuperar economia

      José Pereira Coutinho, que nas duas últimas reuniões plenárias da Assembleia Legislativa pediu o fim das restrições pandémicas, diz que a redução do número de dias de quarentena à chegada “não é suficiente”. “Para atrair turistas é preciso reduzir drasticamente os dias de quarentena”, afirmou em declarações ao PONTO FINAL. Já os deputados Wong Kit Cheng e Ho Ion Sang disseram que a iniciativa vai permitir a chegada de mais turistas.

      O Governo anunciou na sexta-feira a redução do número de dias de quarentena. Dantes, quem chegava ao território vindo do estrangeiro tinha de completar sete dias de quarentena em hotel, mais três dias de auto-gestão de saúde. Agora, quem chega sujeita-se a cinco dias de isolamento em hotel, mais três dias de código vermelho em que tem obrigatoriamente de ficar em casa.

      José Pereira Coutinho usou as duas últimas reuniões plenárias na Assembleia Legislativa (AL) para criticar as medidas impostas pelo Governo e pedir o fim das restrições. Na passada quinta-feira, aliás, o deputado reiterou que o prolongamento das restrições tem provocado consequências “nefastas” na saúde mental da população e na economia da região.

      Após ser anunciada a redução das quarentenas em hotel, o deputado não se mostrou satisfeito. Em declarações ao PONTO FINAL, disse que “não é suficiente” para recuperar a economia do território. “Para atrair turistas é preciso reduzir drasticamente os dias de quarentena”, frisou.

      Na opinião do presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública de Macau (ATFPM), “não há grande alteração”, porque “com código vermelho a pessoa não pode ir a lado nenhum”. “Macau precisa de turistas, quer sejam do estrangeiro quer sejam do interior da China. Não há turistas que queiram vir a Macau sabendo à partida que têm de fazer quarentena”, afirmou.

      Coutinho também reagiu às declarações de Paul Pun, secretário-geral da Caritas, à TDM-Canal Macau, que disse que os assistentes sociais vão enfrentar mais problemas no futuro devido às dificuldades financeiras das famílias provocadas pela pandemia. Pereira Coutinho sublinhou que “não é a pandemia que está a provocar a crise”, mas sim “as regras rígidas” do Governo.

      Por seu lado, Wong Kit Cheng afirmou, em comunicado, que “as novas medidas irão aumentar a atractividade de Macau para turistas”. A deputada sugeriu que, “para atrair e facilitar a vinda aos visitantes”, as autoridades de turismo deveriam “intensificar os seus esforços de publicidade no estrangeiro para atrair mais visitantes estrangeiros a Macau, estudar as necessidades dos hotéis de isolamento existentes, e assegurar a implementação de medidas de prevenção de epidemias e de gestão de circuitos fechados nos hotéis de isolamento para proteger a linha de prevenção de epidemias de Macau”.

      O deputado Ho Ion Sang também se congratulou com a redução do número de dias de quarentena e, em comunicado, indicou que isso poderá aumentar a “confiança nas perspectivas económicas de Macau”. Por outro lado, o deputado pediu às autoridades do território para “observarem dinamicamente a situação da epidemia e manterem uma comunicação estreita com as autoridades competentes do continente”.