Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
28.3 ° C
28.9 °
26.5 °
79 %
9.3kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadePós-graduação da UM atrai estudantes de países lusófonos

      Pós-graduação da UM atrai estudantes de países lusófonos

      Nos últimos anos a Universidade de Macau tem dado ênfase à admissão de estudantes de pós-graduação – tanto para mestrado como para doutoramento – oriundos dos países de língua portuguesa. Eurico Martins, de Timor-Leste, e Stephanie Ramos, de Portugal, são dois exemplos de que a aposta está feita e começa a dar frutos. A universidade, ainda assim, continua à procura de “estudantes excepcionais” oriundos da esfera lusófona.

      A Universidade de Macau (UM), alinhada com o posicionamento da RAEM como plataforma de intercâmbio cultural entre a China e os Países de Língua Portuguesa (PLP), tem dado ênfase nos últimos anos à admissão de estudantes de pós-graduação oriundos da esfera lusófona. Eurico Martins,de Timor-Leste, e Stephanie Ramos, de Portugal, dois estudantes de pós-graduação na UM, são exemplo dessa aposta, revela um comunicado de imprensa divulgado pela instituição de ensino superior.

      Para os dois académicos, a UM “é dotada de excelentes condições para investigação, vantagens culturais únicas e ambiente de ensino e aprendizagem internacional”. Ambos os estudantes consideram que a universidade satisfaz as suas necessidades de aprendizagem.

      Stephanie Ramos está a fazer o doutoramento no departamento de Saúde Pública e Administração Medicinal da Faculdade de Ciências da Saúde, e tem como seu supervisor Wang San Ming, professor da mesma faculdade, num projecto de investigação intitulado “Convergência Genética nas Populações Portuguesa e Macaense”.

      Grosso modo, o projecto da portuguesa visa compreender a distribuição dos factores genéticos portugueses na população macaense através do estudo da variação dos genes associados às doenças com origem na população portuguesa, assim como proporcionar informações genéticas de relevância para diagnósticos da população macaense. “O professor Wang é um especialista em genética, genómica e bioinformática, e é uma honra integrar a sua equipa para contribuir para o estudo da genética dos macaenses e dos portugueses, e espero aproveitar esta oportunidade para reforçar ainda mais os laços entre Macau e o mundo lusófono a partir da perspectiva da genética humana”, disse a estudante, citada pelo mesmo comunicado.

      Já Eurico Martins está no mestrado em Relações Internacionais e Políticas Públicas, na Faculdade de Ciências Sociais. O jovem enfatizou que, em Timor Leste, “poucas pessoas têm a oportunidade de obter o grau de mestre no estrangeiro”. “O lindo campus, o elevado calibre dos professores provenientes dos quatro cantos do mundo, a alta qualidade de instalações, a diversidade das culturas e do ambiente, a heterogeneidade dos contextos sociogeográficos dos estudantes e a crescente reputação internacional da UM, fezme sentir que fiz a escolha certa”, afirmou Eurico, que espera pôr em prática as capacidades especializadas para ajudar a desenvolver as relações entre Timor-Leste e outros países, após a sua graduação.

      A UM defende que parte da estratégia para os assuntos globais da universidade passa por colocar o enfoque no papel de Macau como plataforma de intercâmbio cultural entre a China e os PLP. Para isso, a UM está a enfatizar a formação de quadros qualificados que combinem a fluência em português com a elevada proficiência nas suas áreas de estudo, tendo já obtido vários resultados de investigação de alta qualidade, centrada nos PLP e na relação entre estes e a China.

      A universidade encontra-se actualmente a estreitar a sua cooperação com universidades nos PLP e continua à procura de estudantes excepcionais oriundos dos PLP para estudos de pós-graduação.