Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
28.3 ° C
28.9 °
26.5 °
79 %
9.3kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaRitmo de desenvolvimento da medicina tradicional chinesa “está a acelerar gradualmente”

      Ritmo de desenvolvimento da medicina tradicional chinesa “está a acelerar gradualmente”

      Durante a cerimónia de entrega de certificado de nomeação à Comissão de especialistas e assessores para a apreciação dos medicamentos tradicionais chineses e a sua primeira reunião plenária, o Chefe do Executivo da RAEM lembrou que a indústria da medicina tradicional chinesa é uma nova indústria do desenvolvimento prioritário de Macau, sendo o regime do registo de medicamentos tradicionais chineses uma parte nuclear da indústria da medicina tradicional chinesa”. Já o epidemiologista e pneumologista chinês, Zhong Nanshan, que descobriu o coronavírus da SARS em 2003, destacou que a lei da actividade farmacêutica no âmbito da medicina tradicional chinesa e do registo de medicamentos tradicionais chineses é de grande importância para o desenvolvimento da medicina tradicional chinesa no interior da China e em Macau”.

      O Chefe do Executivo da RAEM entregou, esta terça-feira,os certificados de nomeação ao presidente da Comissão de especialistas e assessores para a apreciação dos medicamentos tradicionais chineses, o académico Zhong Nanshan, e aos seus membros, anunciou a comissão em nota de imprensa.

      Na cerimónia de entrega de certificado de nomeação, Ho Iat Seng começou por agradecer à comissão pelo apoio e ajuda sobre os trabalhos do registo de medicamentos tradicionais chineses em Macau, afirmando que durante o 20.º Congresso Nacional do Partido Comunista da China, o Presidente Xi Jinping, salientou a importância de manter a saúde pública como o centro, promover o bem-estar da população e estimular o desenvolvimento de transmissão e inovação da medicina tradicional chinesa.

      O líder da RAEM recordou que a lei da actividade farmacêutica no âmbito da medicina tradicional chinesa e do registo de medicamentos tradicionais chineses entrou em vigor no dia 1 de Janeiro deste ano. “A criação da Comissão de especialistas e assessores para a apreciação dos medicamentos tradicionais chineses enriqueceu a capacidade técnica profissional da apreciação de medicamentos tradicionais chineses em Macau, especialmente, aumentou a capacidade técnica da apreciação de medicamentos tradicionais chineses inovadores. O Governo da RAEM atribui grande importância aos recursos de peritos, a Comissão desempenha um papel importante na decisão de apreciação profissional de medicamentos tradicionais chineses, servindo uma base para a realização do trabalho do registo de medicamentos tradicionais chineses e para o desenvolvimento estável da indústria da medicina tradicional chinesa em Macau”, considerou Ho Iat Seng.

      Falando para uma plateia que, para além de Zhong Nanshan, tinha ainda a presença da secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Elsie Ao Ieong, o presidente do Instituto para a Supervisão e Administração Farmacêutica (ISAF), Choi Peng Cheong e os vice-presidentes do ISAF, Ng Kuok Leong e Lei Sai Ian, entre outras pessoas, Ho Iat Seng enfatizou o papel da comissão. “Os seus membros são personalidades de destaque na área médica e têm ricas experiências, acredita-se que, sob a liderança do académico Zhong Nanshan, a comissão é capaz de concluir os trabalhos da apreciação de medicamentos tradicionais chineses com especificações de altos padrões e alta qualidade, emitindo pareceres profissionais sobre os trabalhos da apreciação do registo de medicamentos tradicionais chineses em Macau, bem como sobre a avaliação da qualidade, eficácia e segurança de medicamentos tradicionais chineses, promovendo o desenvolvimento da indústria da medicina tradicional chinesa de Macau para a direcção de institucionalização e alta qualidade.

      Ho Iat Seng recordou ainda que a indústria da medicina tradicional chinesa é uma nova indústria do desenvolvimento prioritário de Macau, sendo o regime do registo de medicamentos tradicionais chineses uma parte nuclear da indústria da medicina tradicional chinesa, que irá levar Macau a criar a sua própria marca de medicamentos tradicionais chineses, apoiando e promovendo os medicamentos tradicionais chineses de Macau para se tornarem globais”.

      O académico Zhong Nanshan salientou no seu discurso que a lei da actividade farmacêutica no âmbito da medicina tradicional chinesa e do registo de medicamentos tradicionais chineses é de grande importância para o desenvolvimento da medicina tradicional chinesa no interior da China e em Macau. Foi criado o Instituto para a Supervisão e Administração Farmacêutica no início do corrente ano, com o objectivo de realizar os trabalhos de apreciação e aprovação bem como de acumular experiências, o Governo da RAEM nomeou 17 peritos na área médica com um mínimo de 10 anos de experiência, oriundos do interior da China e Macau, para desempenhar as funções de membro da comissão de especialistas e assessores para a apreciação dos medicamentos tradicionais chineses.

      O epidemiologista salientou ainda que o ritmo de desenvolvimento da medicina tradicional chinesa na integração de Guangdong, Hong Kong e Macau está a acelerar gradualmente”. “O desenvolvimento da medicina tradicional chinesa em Macau enfrenta oportunidades sem precedentes, acreditando que, com o apoio da Comissão, o ISAF possa elaborar melhores políticas da apreciação e aprovação, apoiando a transformação de medicamentos tradicionais chineses, promovendo o desenvolvimento diversificado e inovador da economia de Macau, contribuindo para a causa big health do país”.