Edição do dia

Sábado, 20 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
trovoada com chuva
26.9 ° C
26.9 °
24.9 °
89 %
2.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
27 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaIC reitera aposta na coexistência de diversas culturas, com predominância da cultura...

      IC reitera aposta na coexistência de diversas culturas, com predominância da cultura chinesa

      A ideia voltou a ser debatida e enfatizada na durante a quarta reunião plenária do Conselho Consultivo para o Desenvolvimento Cultural. O Instituto Cultural irá aproveitar os espaços do património cultural de Macau, aumentar os elementos da experiência do turismo cultural e enriquecer continuamente a conotação cultural do território. A revitalização do Centro Ecuménico Kun Iam também tem carta branca para acontecer.

      O Instituto Cultural (IC) irá aproveitar os espaços do património cultural de Macau, aumentar os elementos da experiência do turismo cultural de Macau e enriquecer continuamente a conotação cultural de Macau como “uma base de intercâmbio e cooperação que promova a coexistência de diversas culturas, sendo a cultura chinesa a predominante”. Essa é a grande conclusão retirada da 4.ª reunião plenária do Conselho Consultivo para o Desenvolvimento Cultural que teve lugar esta terça-feira, dia 1 de Novembro.

      Presidida pela presidente do organismo, a secretária para os Assuntos Sociais e Cultura, Elsie Ao Ieong, a reunião tomou como base “a promoção gradual da recuperação estável da sociedade e sob a prevenção e controlo da pandemia como consideração principal”. A ordem de trabalhos incluiu a confirmação dos pedidos de renovação de reconhecimento de nove pessoas colectivas pertencentes ao sector cultural, a introdução pelo IC sobre vários projectos para melhorar a experiência do turismo cultural de Macau, a auscultação do parecer dos membros do conselho sobre a expectativa da revitalização do Centro Ecuménico Kun Iam, uma instalação cultural, bem como a apresentação de uma série de planos de apoio financeiro pelo Fundo de Desenvolvimento da Cultura(FDC).

      Assim, por forma a aumentar os elementos da experiência do turismo cultural de Macau, o IC planeia realizar a Dança-Teatro Ambiental “Noite Espectáculo Casa do Mandarim” no final do ano, precisamente na Casa do Mandarim, bem como lançar os “Espectáculos Flash de Arte e Cultura” nos quais vários grupos artísticos e culturais locais irão realizar actuações flash em diferentes atracções e comunidades de Macau, interagindo com o programa Excursionando pelas Artes “para permitir que residentes e turistas possam sentir uma atmosfera artística e promover a imagem cultural de Macau através dos produtos culturais e turísticos vívidos, tridimensionais e divulgados, estabelecendo uma base humanística sólida para a construção de ‘uma base’ e promovendo assim o desenvolvimento da diversificação adequada da economia da RAEM”.

      Os membros do conselho concordaram que os projectos enriquecem a experiência do turismo cultural” do território e consideraram que podem activar o ambiente social, fortalecendo ao mesmo tempo a vitalidade da cidade através da combinação das actuações da rua.

      Paralelamente, e para além disso, o IC procurou ouvir ainda o parecer dos membros do conselho sobre a expectativa da revitalização do Centro Ecuménico Kun Iam, considerado uma instalação cultural. Os conselheiros esperam que o planeamento futuro possa aumentar o fluxo de pessoas no local e considerar a introdução de negócios, sugerindo a revitalização da instalação através da tecnologia e a combinação com os elementos culturais e criativos, a fim de aumentar a sua atractividade. Fica agora à responsabilidade do IC realizar a avaliação geral e planeamento.

      Ainda durante a reunião, que decorreu à porta fechada na sede do IC, no Tap Seac, o FDC apresentou ao conselho vários planos de trabalho de apoio financeiro para o próximo ano, nomeadamente, através de apoios financeiros, incentivo e atracção de equipas de filmagem do exterior para o território, bem como o apoio à introdução de obras de cinema e televisão com elementos de Macau no mercado, por forma a promover o aumento do nível de profissionalismo da indústria cinematográfica e televisiva local. Ao mesmo tempo, o fundo garantiu que irá proporcionar apoio complementar aos projectos do campo artístico que foram apoiados pelo Fundo Nacional das Artes.

      Relativamente a questões relacionadas com a protecção do património cultural, o fundo prometeu continuar a implementar o programa de apoio financeiro à revitalização de edifícios históricos para as construções históricas onde as condições o permitam, e dar apoio financeiro aos proprietários e utentes dos edifícios do património cultural privados para tomarem a iniciativa de realizar trabalhos de manutenção e conservação, visando aumentar a consciência da sociedade em relação à salvaguarda do património cultural.