Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.8 ° C
27.9 °
26.5 °
89 %
8.8kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaGonçalo Lobo Pinheiro mostra como Macau mudou ao longo dos anos em...

      Gonçalo Lobo Pinheiro mostra como Macau mudou ao longo dos anos em exposição e livro

      Gonçalo Lobo Pinheiro, fotojornalista do PONTO FINAL, apresenta “O que foi não volta a ser…”, um projecto fotográfico que acompanha a evolução de Macau ao longo das décadas. O resultado final é editado em livro e será exibido numa exposição na galeria da Fundação Rui Cunha, a partir de 15 de Novembro.

      O fotógrafo, radicado em Macau há mais de 12 anos, juntou, ao longo de mais de um ano, fotografias antigas de Macau – captadas a preto e branco, entre os anos de 1930 e 1990 – mostrando como é hoje em dia o local preciso onde foram tiradas. “Este livro e uma exposição representam um encontro entre o passado e o presente”, diz o fotógrafo, citado em nota de imprensa.

      “O que foi não volta a ser…” acompanha, então, a evolução do território ao longo das últimas décadas. “Imaginem fotografias captadas há 70 ou 80 anos. E agora, o que fazer com elas? Se, por um lado, ainda é possível recriar alguns cenários, por outro lado, é impossível obter pontos de contactos noutras fotografias, porque simplesmente as coisas já não existem no território. Tudo mudou. Por isso, na grande maioria dos casos, o que foi não volta a ser”, destaca Lobo Pinheiro.

      O fotojornalista considera que este é um projecto “muito importante” dado que “Macau mudou muito nos últimos 50 anos”. “A minha intenção também é mostrar essas mudanças a partir de uma narrativa diferente, colocando fotos antigas em novos lugares”, explica.

      O livro, patrocinado pelo Banco Nacional Ultramarino (BNU), terá o prefácio da jurista e política portuguesa Maria de Belém Roseira, antiga Ministra da Saúde e Ministra para a Igualdade, igualmente deputada à Assembleia da República Portuguesa, que passou por Macau durante os anos de 1980, onde foi administradora da TDM – Teledifusão de Macau.