Edição do dia

Segunda-feira, 17 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.9 ° C
29.9 °
27.9 °
94 %
4.6kmh
40 %
Dom
28 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaGoverno Central aprova ampliação do Aeroporto Internacional de Macau

      Governo Central aprova ampliação do Aeroporto Internacional de Macau

      O Executivo de Macau já tem a aprovação do Governo Central para a ampliação do aeroporto. Será, assim, construído um aterro de mais de 129 hectarespara ampliar o aeroporto. Depois de concluído o projecto, o aeroporto deverá ser capaz de receber 15 milhões de passageiros por ano.

      O Governo de Macau tem luz verde de Pequim para ampliar o Aeroporto Internacional de Macau. O projecto prevê a construção de mais de 129 hectares de aterro e tem como objectivo permitir que o aeroporto receba 15 milhões de passageiros por ano.

      Em Agosto do ano passado, o Governo de Macau tinha pedido permissão ao Governo Central para usar as águas marítimas para ampliar o aeroporto, bem como um relatório sobre o assunto.

      “Esta aprovação, recebida nos últimos dias, representa um incentivo, atenção e apoio do Governo Central ao progresso de Macau”, lê-se na nota de imprensa do Governo, justificando que “o Governo da RAEM deseja que a recuperação e o crescimento do sector aeronáutico local possam ser articulados com o aperfeiçoamento das infra-estruturas do aeroporto e a abertura do mercado do transporte aéreo de Macau, contribuindo para a concretização de um desenvolvimento sustentável do sector local”.

      Num comunicado divulgado no sábado, o Governo manifesta “os mais sinceros agradecimentos ao Governo Central pelo enorme apoio a Macau”. Na nota, o Executivo assinala que tem mantido comunicação estreita com as autoridades do interior da China sobre o assunto desde 2017, “efectuando, de acordo com as exigências, estudos temáticos em várias áreas, especialmente em recursos hídricos e avaliação ambiental”.

      O Chefe do Executivo salientou ainda que o Governo Central tem definido “políticas preferenciais”, com o objectivo de “promover o desenvolvimento económico e social de Macau”. Além disso, citado pela nota de imprensa, Ho Iat Seng lembrou que, em Setembro do corrente ano, depois de o Governo da RAEM ter apresentado um balanço da situação económica local e do trabalho realizado, o Governo Central decidiu apoiar a recuperação do turismo e a construção de infra-estruturas de forma mais acelerada, respondendo assim com eficácia às preocupações dos residentes.

      “O aterro e a ampliação do Aeroporto Internacional de Macau irão não só alargar o espaço de desenvolvimento da RAEM como também serão favoráveis à integração de Macau no desenvolvimento nacional e participação na construção da estratégia ‘Uma Faixa, Uma Rota’, contribuindo para a recuperação económica local e a enunciação de uma base sólida para se concretizar a diversificação económica de Macau”, sublinha o comunicado.

      A Autoridade de Aviação Civil (AACM) também endereçou os seus “sinceros agradecimentos” ao Governo Central. “A expansão do aeroporto irá consolidar a posição de Macau como centro mundial de turismo e lazer e diversificar o mercado económico, aumentando assim a competitividade do Aeroporto Internacional de Macau na Região do Delta do Rio das Pérolas”, lê-se no comunicado da AACM.

      A AACM diz ainda que “o plano de expansão foi, portanto, concluído com dados científicos e debates suficientes” e que “pode fazer face ao futuro desenvolvimento da indústria do transporte aéreo de Macau e satisfazer as necessidades de protecção ambiental das áreas vizinhas”.

      O projecto inclui a recuperação das zonas de águas marítimas entre a pista e as duas pistas de táxi para expandir a capacidade da placa de estacionamento a fim de construir mais bancadas de aviões e construir as pistas rápidas para táxi. Além disso, prevê a manutenção do actual comprimento da pista e a extensão das áreas de segurança nas extremidades da pista a fim de cumprir as novas normas de segurança da Organização da Aviação Civil Internacional, e a criação de um canal de água com 95 metros de largura entre a pista e a placa de estacionamento. “Esta superestrutura irá aumentar grandemente a capacidade do terminal de passageiros, a capacidade das instalações de aviação geral, bem como a capacidade da pista“, sublinha a AACM.

      O projecto de recuperação de terrenos será executado em diferentes fases, de acordo com a procura do tráfego. A área total de recuperação de terrenos excederá os 129 hectares. Quando a fase final do projecto de expansão estiver concluída, a capacidade de assistência do aeroporto será aumentada para 15 milhões de passageiros por ano, reiteram as autoridades.