Edição do dia

Quarta-feira, 17 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.5 ° C
29.8 °
26.9 °
94 %
3.1kmh
40 %
Qua
28 °
Qui
28 °
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaComissário do MNE realiza briefing sobre 20.º Congresso Nacional do PCC

      Comissário do MNE realiza briefing sobre 20.º Congresso Nacional do PCC

      Liu Xianfa convidou a comunicação social portuguesa e inglesa, bem como diplomatas e representantes comerciais estrangeiros, para uma conversa onde fez um balanço dos últimos anos de governação de Xi Jinping, tendo ainda abordado as conclusões do 20.º Congresso Nacional do Partido Comunista da China e desafios futuros.

      O Comissário do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China na RAEM convidou os diplomatas destacados no território, bem como os representantes dos países de língua portuguesa destacados no Fórum Macau, representantes comerciais estrangeiros e os jornalistas de línguas portuguesa e inglesa, para uma conversa sobre o 20.º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (PCC), que terminou no passado sábado.

      Liu Xianfa enfatizou, por pontos, as principais conclusões do 20.º Congresso Nacional do PCC. Primeiro sublinhou que “a mais importante conquista do evento foi a eleição de um novo comité com o camarada Xi Jinping ao leme”. Considera o Comissário do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China na RAEM que a reeleição de Xi Jinping “é o resultado das expectativas das pessoas” e “reflecte a aspiração de 96 milhões de membros do PCC”.

      Tal como Xi Jinping havia dito no domingo, junto dos jornalistas em Pequim, também Liu Xianfa considera que o congresso “foi um sucesso”, onde se “elevou bem alto a bandeira”, onde “se juntaram forças” e “se reforçou a unidade”. “Foi mais um capítulo escrito do socialismo com características chinesas na nova era”, defendeu o Comissário do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China na RAEM.

      Uma outra resolução do 20.º Congresso Nacional do PCC prende-se com a “legítima aspiração das pessoas a ter uma vida melhor”, algo que, sublinha Liu Xianfa, tem sido uma realidade. “A verdade é que nós trabalhamos para as pessoas e tudo o que fazemos é a pensar nas pessoas”, disse, apontando que o PCC continuará a “florescer na sua auto-revolução”.

      Este novo fio condutor do socialismo com características chinesas na nova era, um pensamento de Xi Jinping, “abriu uma nova fronteira na adaptação do marxismo ao contexto chinês”.

      Ao mesmo tempo, o avanço e expansão da modernização do país é para manter. “A modernização socialista da China contém elementos que são comuns à modernização de qualquer outro país no mundo, mas mais adaptada ao contexto chinês”, lembrou Liu Xianfa, acrescentando que “estamos perante a modernização de uma população gigante com prosperidade para todos, em harmonia com sentido de humanidade e com a natureza”.

      Tal como em intervenções anteriores, o Comissário do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China na RAEM voltou a falar de democracia, da democracia popular “enquanto sangue vivo do socialismo”. “A verdadeira democracia popular é essencial para construir um país socialista moderno”, disse LiuXianfa, reiterando que “o processo completo da democracia popular da China é uma democracia em cadeia, de cobertura total”.

      A China pretende ver reforçado o princípio “Um País, Dois Sistemas”, e Liu Xianfa voltou a reiterar que “residentes de Macau gozam de direitos e liberdades amplos e garantidos pela lei” por forma a garantir “a prosperidade e estabilidade” do território, com o princípio de patriotas a governar Macau resolutamente implementado.