Edição do dia

Quarta-feira, 19 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29 ° C
29.9 °
28.9 °
94 %
3.6kmh
20 %
Ter
29 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioInternacionalContraofensiva de Kiev reforçada em Kherson e no Donbass

      Contraofensiva de Kiev reforçada em Kherson e no Donbass

      Os combates entre as forças russas e ucranianas intensificaram-se ontem na região sul de Kherson e no Donbass, no leste da Ucrânia, onde o Exército russo, segundo Moscovo, repeliu várias tentativas de contraofensivas por parte de Kiev. O vice-governador de Kherson nomeado pela Rússia, Kiril Stremoúsov, referiu que se pode observar na região “uma grande quantidade de equipamentos de guerra destruídos fabricados por diferentes países”. “Desde blindados alemães a australianos. Todos foram esmagados e aniquilados em direção de Kherson”, realçou através da rede social Telegram. Já o vice-ministro da Informação da autoproclamada República Popular de Donetsk, Daniil Bezsósov, alertou por sua vez que a Ucrânia está a concentrar forças significativas na frente de Kherson. “De acordo com vários dados, há cerca de 40.000 soldados, alguns dizem 60.000. É difícil dizer exatamente quantos. O inimigo está constantemente em movimento, as colunas chegam à noite”, sublinhou Bezsósov à televisão pública russa. Na prevenção de uma ofensiva ucraniana na cidade de Kherson, que segundo o Instituto Americano para o Estudo da Guerra (ISW) pode ser recuperada por Kiev antes do final do ano, o Exército russo acumula reservas na cidade, localizada na margem direita do Dnieper. “Tenho certeza de que não sairemos e lutaremos”, acrescentou Bezsónov, que ressaltou que, neste momento, está a ser realizada apenas a evacuação de civis da cidade para o outro lado do rio. Segundo o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashénkov, perto das cidades de Ischenka e Bruskinske, a cerca de 70 quilómetros a nordeste de Kherson, as forças russas interromperam uma ofensiva de dois grupos táticos ucranianos. “Todos os ataques foram repelidos… 130 soldados ucranianos, três tanques, nove veículos blindados e 11 outros veículos militares foram aniquilados”, destacou no seu relatório diário. A mesma fonte, que não relatou progresso no terreno, acrescentou que as tropas russas frustraram várias tentativas de ofensivas pelas forças ucranianas nas regiões de Kharkiv e Lugansk.

      Por outro lado, o líder da Chechénia, Ramzán Kadírov, qualificou ontemcomo “fraca” a resposta da Rússia aos ataques ucranianos contra o território russo, como os que se registados nos últimos dias contra a região fronteiriça de Belgorod. “Estamos a responder de uma forma fraca”, frisou Kadirov, num áudio publicado na rede social Telegram onde pede a “limpeza da face da terra” de cidades inteiras em retaliação aos ataques ao território russo. Moscovo manifestou ainda disponibilidade para conversar com os Estados Unidos e o Papa Francisco, para encontrar uma solução para a situação criada pela campanha militar russa na Ucrânia. “Estamos prontos para discutir tudo isso [a situação na Ucrânia] com os norte-americanos, com os franceses e com o pontífice”, salientou o porta-voz presidencial russo, Dmitri Peskov.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau