Edição do dia

Quarta-feira, 17 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
27.5 ° C
29.8 °
26.9 °
94 %
3.1kmh
40 %
Qua
28 °
Qui
28 °
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeReitores da China e dos países de língua portuguesa reúnem-se este fim-de-semana...

      Reitores da China e dos países de língua portuguesa reúnem-se este fim-de-semana  

      Quatro anos depois, os reitores de algumas instituições de ensino superior da China e dos países de língua portuguesa participam, em fórum presencial e virtual, numa discussão que visa, acima de tudo, debater estratégias de cooperação internacional do ensino superior entre a China e dos países de língua portuguesa no período pandémico. Organizado pela Aliança para Formação de Quadros Bilíngues Qualificados nas Línguas Chinesa e Portuguesa, o evento reunirá cerca de 50 reitores, académicos e outros especialistas.

       

      A Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ) e cinco instituições do ensino superior de Macau organizam em conjunto no próximo fim-de-semana, 22 e 23 de Outubro, das 16h às 19h, a segunda edição do Fórum de Reitores das Instituições do Ensino Superior da China e dos Países de Língua Portuguesa.

      Dando continuidade à primeira edição, que aconteceu em 2018, e também acompanhando a missão de Macau sobre a criação da “Base de Formação de Quadros Bilíngues Qualificados nas Línguas Chinesa e Portuguesa”, a edição deste ano está subordinada ao tema “Estratégias de cooperação internacional do ensino superior entre a China e dos países de língua portuguesa no período pandémico”.

      Estão convidados os reitores das instituições do ensino superior da China continental, de Hong Kong e Macau, bem como dos países de língua portuguesa, e outros dirigentes e especialistas das instituições de formação linguística.

      O programa ainda é provisório, mas o fórum “irá abordar a cooperação internacional, a inovação e os desafios do ensino superior através dos meios online e offline. “Devido à situação pandémica, os representantes dos países de língua portuguesa serão convidados a proferirem os seus discursos através da internet e a fazerem intercâmbios com os participantes”, pode ler-se na nota de imprensa enviada às redacções pela Aliança para Formação de Quadros Bilíngues Qualificados nas Línguas Chinesa e Portuguesa.

      Depois da cerimónia de abertura, no dia 22, presidida por um representante do Ministério da Educação da República Popular da China, um representante do Departamento de Educação da Província de Guangdong, por Kong Chi Meng, director da DSEDJ, por João Nuno Calvão da Silva, presidente da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP), por Jun Liu, reitor da Universidade da Cidade de Macau e, ainda, por Marcus Im, reitor da Universidade Politécnica de Macau (UPM), o fórum segue com uma discussão em torno das estratégias de cooperação internacional do ensino superior da China e dos países de língua portuguesa no período pandémico. Reitores da Universidade de São Paulo, no Brasil, Universidade de Macau, Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique, Universidade de Lisboa, em Portugal, ou Universidade Nacional de Timor Lorosa’e, entre outras, terão cerca de cinco minutos para uso da palavra.

      No domingo, outras conversas terão lugar. Em cinco diferentes sessões organizadas pelas cinco universidades do território, discutir-se-á questões tão diversas quanto o papel do ensino superior na promoção do intercâmbio humanístico e da cooperação económica e comercial entre a China e os países de língua portuguesa; o desenvolvimento dos cursos e garantia da qualidade no âmbito do modelo de cooperação internacional; as línguas e tecnologias: Novos elementos para a cooperação do ensino superior entre a China e os países de língua portuguesa; os desafios e experiências no desenvolvimento dos programas de duplo grau académico e de graus conjuntos e, ainda, a mobilidade transfronteiriça de estudantes na educação internacionalizada.

      Todas as sessões do fórum terão interpretação simultânea em português e mandarim.