Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
30.4 ° C
30.4 °
30.4 °
78 %
6.5kmh
83 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaPartido Comunista Chinês declara “vitória esmagadora” contra a corrupção

      Partido Comunista Chinês declara “vitória esmagadora” contra a corrupção

      O Partido Comunista chinês considera que a luta contra a corrupção lançada pelo líder chinês, Xi Jinping, alcançou uma “vitória esmagadora” e os seus frutos “foram consolidados”, apontou ontem o vice-director da Comissão Central de Inspecção e Disciplina.

      Numa conferência de imprensa realizada à margem do 20.º Congresso do Partido Comunista Chinês (PCC), que decorre esta semana, em Pequim, Xiao Pei afirmou que, nos últimos dez anos, a agência de combate à corrupção investigou 4,65 milhões de casos. “Mais de 25.000 funcionários de nível ministerial foram punidos”, disse Xiao Pei.

      O vice-director salientou que as violações disciplinares “foram coibidas de forma eficaz”. Entre os 74 mil funcionários punidos por corrupção, “apenas 11 por cento” cometeram irregularidades nos últimos cinco anos. O número de denúncias e reclamações diminuiu 29,9%, em 2021, em relação a 2018. Segundo dados fornecidos por Xiao, 97,4% da população inquirida este ano acredita que a agência de disciplina no PCC é “altamente eficaz”, um aumento de 22,4%, face a 2012.

      Após ascender ao poder, Xi Jinping lançou uma campanha anticorrupção, hoje considerada a mais persistente e ampla na história da China comunista. A campanha resultou na condenação à prisão perpétua ou à pena de morte de centenas de altos quadros e funcionários do Partido Comunista, com a categoria de vice-ministro ou superior.

      Além de combater a corrupção, a campanha tem tido como propósito afastar rivais políticos, com as acusações a altos quadros do regime a incluírem frequentemente “excesso de ambição política” ou “conspiração”. Os dois casos mais mediáticos envolveram a prisão do antigo chefe da Segurança Zhou Yongkang e do ex-diretor do Comité Central do PCC e adjunto do antigo presidente Hu Jintao, Ling Jihua.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau