Edição do dia

Sexta-feira, 19 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
28.3 ° C
28.9 °
26.5 °
79 %
9.3kmh
40 %
Sex
28 °
Sáb
28 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
26 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaSong Ping, de 105 anos, é o mais antigo membro do PCC

      Song Ping, de 105 anos, é o mais antigo membro do PCC

      O chinês Song Ping é o mais antigo membro do Partido Comunista a participar na cerimónia de abertura do 20.º Congresso. Com 105 anos, Song Ping é o mais antigo entre os membros do Partido Comunista Chinês (PCC) que integram a presidência do congresso, que está encarregue de supervisionar reuniões, eleições ou a submissão de deliberações para votação pelos cerca de 2.300 delegados. A presidência inclui anciões do partido e os actuais membros do Politburo, oferecendo pistas sobre a antiguidade e os arranjos do poder na China.

      Numa mensagem de felicitações ‘online’ enviada para um evento de caridade, no mês passado, Song enfatizou que a política de reforma e abertura é o “único caminho para o desenvolvimento e progresso da China moderna e o único caminho para a realização do sonho chinês”. O comentário, feito nas vésperas do congresso, suscitou especulações. A política de reforma e abertura foi lançada por Deng Xiaoping, o arquitecto-chefe das reformas económicas que abriram a China ao mundo. Deng procurou basear a tomada de decisão num processo de consulta colectiva, separar o Partido do Governo e descentralizar a autoridade pelas províncias e localidades, visando evitar os excessos maoistas que quase destruíram a China.

      Xi Jinping reverteu aquelas normas e, sob a sua direção, o Partido Comunista Chinês voltou, nos últimos anos, a penetrar na vida política, social e económica da China, enquanto o poder político se centrou na sua figura. Termos como “prosperidade comum” e “prevenção da expansão desordenada do capital” passaram a dominar o discurso oficial chinês, em detrimento da “reforma e abertura”. A mensagem de Song começou a circular nas redes sociais chinesas em meados de Setembro, quando Xi viajou para o Cazaquistão e Uzbequistão, na sua primeira viagem ao exterior desde o início da pandemia. Depois de Xi retornar a Pequim, as autoridades começaram a excluir partes do discurso de Song.

      A abertura do mais importante evento da agenda política da China, que ocorre a cada cinco anos, é também uma oportunidade para vislumbrar o estado de saúde dos líderes chineses aposentados, que raramente aparecem em público. O antigo secretário-geral do PCC Jiang Zemin, de 96 anos, e o antigo primeiro-ministro chinês Zhu Rongji, de 93 anos, estiveram ausentes, alegadamente por motivos de saúde. Hu Jintao, o sucessor de Jiang, e o ex-primeiro-ministro Wen Jiabao compareceram na cerimónia de abertura. Jiang Zemin e Zhu Rongji estiveram já ausentes das comemorações do centenário do PCC, em Julho do ano passado. Jiang apareceu pela última vez em público nas comemorações do 70º aniversário da fundação da República Popular, em 2019. Outros líderes aposentados que integram a presidência do congresso incluem o ex-vice-presidente Zeng Qinghong, de 83 anos, e o ex-presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, o principal órgão consultivo político do país, Li Ruihuan, de 88 anos.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau