Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens quebradas
30.4 ° C
30.4 °
30.4 °
78 %
6.5kmh
83 %
Ter
30 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioÁsiaTaxas de juros na Coreia do Sul atingem 3% pela primeira vez...

      Taxas de juros na Coreia do Sul atingem 3% pela primeira vez em uma década

      O banco central da Coreia do Sul anunciou ontem uma subida em 0,5 pontos percentuais da principal taxa de juro de referência, que atingiu 3%, pela primeira vez desde 2012, numa tentativa de controlar a inflação.

      A decisão do conselho de política monetária do Banco da Coreia (BoK, na sigla em inglês) representa o oitavo aumento desde Agosto de 2021, altura em que a taxa de referência atingiu um mínimo histórico de 0,5%, em plena pandemia da covid-19.

      Esta é a segunda vez este ano que o regulador financeiro sul-coreano sobe as taxas de juros em meio ponto percentual, com a primeira subida aprovada em Julho. A última vez que o BoK fixou a taxa de referência em 3% foi entre Fevereiro de 2009 e Julho de 2012.

      Esta subida era já esperada por analistas, depois do banco central sul-coreano ter insistido que a prioridade é controlar a inflação, causada principalmente pelo crescimento do custo das matérias-primas e combustíveis que o país tem de importar.

      O aumento era também esperado depois de a Reserva Federal norte-americana ter anunciado, no final de Setembro, uma subida de 75 pontos base, fixando a taxa dos fundos federais entre 3% e 3,25%.

      Os analistas tinham previsto que o regulador financeiro da Coreia do Sul iria também aumentar a taxa de referência, para reduzir fugas de capital que já levaram a moeda do país, o won, a perder 17% do valor em relação ao dólar norte-americano este ano. O índice de preços ao consumidor na Coreia do Sul aumentou, em setembro, 5,6% em termos homólogos, menos um décimo percentual do que em Agosto.

      Na semana passada, o governador do BoK, Rhee Chang-yong, disse que a inflação deve permanecer acima de 5% até pelo menos ao final do primeiro trimestre de 2023, dada a dependência do país de importações de combustíveis.

      O aumento das taxas de juros poderá, no entanto, prejudicar as famílias sul-coreanas, que no total devem mais de 1,4 biliões de dólares, o nível mais alto de todos países-membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) em relação ao Produto Interno Bruto (PIB).

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau