Edição do dia

Terça-feira, 25 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nublado
33.2 ° C
33.2 °
33.2 °
78 %
5.2kmh
99 %
Ter
33 °
Qua
30 °
Qui
30 °
Sex
30 °
Sáb
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeCentros de saúde terão espaços dedicados à medicina tradicional chinesa

      Centros de saúde terão espaços dedicados à medicina tradicional chinesa

      A medicina tradicional chinesa é uma das grandes apostas do Governo e, por isso, as autoridades adiantaram que os novos centros de saúde a serem construídos no território terão espaços reservados para este tipo de medicina. Há actualmente oito médicos de medicina tradicional chinesa em Macau, dois dos quais recrutados no exterior.

       

      O Governo quer apostar na medicina tradicional chinesa e, para tal, vai fazer com que todos os centros de saúde a serem construídos no futuro tenham um espaço reservado para este tipo de medicina. Os Serviços de Saúde, em resposta a uma interpelação escrita do deputado Nick Lei, dizem que querem facilitar o acesso à medicina tradicional chinesa nos bairros comunitários.

      Na resposta, assinada por Alvis Lo, director dos Serviços de Saúde, as autoridades salientam que “têm dado grande importância ao desenvolvimento da medicina tradicional chinesa” e que, no futuro, serão promovidas mais acções de divulgação e sensibilização sobre o tema junto da população, nomeadamente palestras nos bairros comunitários e nas escolas.

      Os Serviços de Saúde notam que, actualmente, estão disponíveis os serviços ambulatórios de medicina tradicional chinesa e os serviços terapêuticos de acupunctura, nos Centros de Saúde do Fai Chi Kei, da Areia Preta, da Ilha Verde, do Tap Seac, da Praia do Manduco e de Nossa Senhora do Carmo-Lago.

      Já o Centro de Saúde de Seac Pai Van, que entrou em funcionamento em Junho, encontra-se a proceder à reorganização de recursos e à mobilização de recursos humanos, procurando prestar, o mais rápido possível, serviços de consulta externa de deste tipo de medicina.

      “Ao planear a construção de novos centros de saúde, serão reservados espaços suficientes para os serviços de medicina tradicional chinesa”, lê-se na resposta de Alvis Lo, que acrescenta que o objectivo é promover este tipo de medicina nos bairros comunitários.

      No que respeita aos recursos humanos, os Serviços de Saúde notam que, actualmente, dispõem de oito médicos de medicina tradicional chinesa, dos quais dois são recrutados ao exterior. Por outro lado, estão a ser implementadas outras medidas, como a aquisição de serviços, subsidiação de instituições médicas sem fins lucrativos e o Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde, “a fim de prestar diversos tipos de serviços de medicina tradicional chinesa aos residentes”. “Os Serviços de Saúde continuam a avaliar as necessidades dos serviços de medicina tradicional chinesa e desenvolverão, em tempo oportuno, os trabalhos de recrutamento de pessoal”, lê-se também na resposta.

      Ainda segundo as autoridades sanitárias, em Março, 21 formandos do curso de pós-graduação em medicina tradicional chinesa concluíram a formação no Hospital de Medicina Tradicional Chinesa da Província de Guangdong, “o que contribui para a melhoria do nível profissional médico”. Os Serviços de Saúde também vão realizar mais cursos de formação nesta área e vão realizar actividades de intercâmbio destinados aos médicos locais, “no sentido de elevar consistentemente o nível profissional dos profissionais da medicina tradicional chinesa”.

      Por fim, Alvis Lo salienta que o Governo está a “elaborar um plano de serviços clínicos públicos, a estudar o papel e posicionamento de diversas instituições médicas em Macau, a definir a direcção e estratégia do seu desenvolvimento, de modo a alocar, de forma racional, os recursos médicos incluindo na medicina tradicional chinesa, promovendo assim o desenvolvimento dos serviços de cuidados de saúde”.