Edição do dia

Sábado, 22 de Junho, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
30.9 ° C
31.9 °
30.9 °
79 %
4.1kmh
40 %
Sáb
31 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °
Qua
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaInvestigadora reencontra busto de Tamagnini Barbosa perdido em armazém

      Investigadora reencontra busto de Tamagnini Barbosa perdido em armazém

      A escultura, da autoria de Oseo Acconci, estava em paradeiro desconhecido. Jane Lei, estudante de doutoramento da MUST, encontrou o busto de bronze, durante a sua investigação em 2020, envolto em plástico-bolha, numa arrecadação fechada na Escola Oficial Zheng Guanying. A obra está agora em exibição no segundo andar do Museu de Arte de Macau, que ficou com ela no seu acervo.

       

      O busto de bronze do antigo Governador de Macau Artur Tamagnini de Sousa Barbosa foi encontrado, em 2020, embrulhado em plástico-bolha numa arrecadação subterrânea da Escola Oficial Zheng Guanying, por Jane Lei, na altura estudante de doutoramento da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau (MUST, na sigla inglesa). “Nem queria acreditar no que estava a ver. Encontrei o busto numa arrecadação subterrânea, perto do estacionamento da escola, mas não quero estar a apontar o dedo à escola, porque acredito que, na verdade, eles não sabiam o que fazer com a escultura”, explicou Jane Lei ao PONTO FINAL, que aproveita a conversa com o nosso jornal para agradecer a autorização que lhe foi concedida para ter visto a escultura.

      Erigido em 1940 junto ao antigo Asilo de Mendicidade Maria Ana Accioili Tamagnini Barbosa, o busto de bronze foi moldado pelo escultor italiano Osseo Acconci e colocado num pedestal de mármore, com inscrições em português e em chinês. Na altura, a obra não foi encomendada pelo Governo, mas sim por um grupo de pessoas que pagaram a Acconci 2.750 patacas. O asilo foi construído com o propósito de receber refugiados oriundos da China na altura.

      Posteriormente, quando o asilo foi encerrado, o busto foi armazenado no Leal Senado até ser “resgatado” por um funcionário público, responsável pelos jardins da cidade, Alfredo Augusto de Almeida (1898-1971), que o colocou no Jardim da Flora, após a sua renovação, onde esteve muitos anos.

      Depois disso, por iniciativa do filho Mariano Tamagnini Barbosa, o busto foi colocado, em 1997, na Escola Primária Luso-Chinesa de Tamagnini Barbosa, onde, actualmente, existe a Escola Oficial Zheng Guanying, desde 2011.

      Para a investigadora, a culpa deste património da história de Macau ter chegado ao ponto de ficar embrulhado em plástico-bolha numa arrecadação “é exclusiva do Governo de Macau”. “O importante frisar aqui é que o Governo não tratou dessas esculturas como devia. Não prestou a devida atenção a estas obras de arte, a este património. Se não fossem algumas pessoas ligadas ao Instituto Cultural, mas apenas na esfera privada, a mostrar interesse no busto, ele continuaria perdido. Pelo menos, agora pode ser visto no Museu de Arte de Macau”, congratula a investigadora.

      Artur Tamagnini de Sousa Barbosa (1880-1940), que desempenhou o cargo por três vezes (1918 a 1919, 1926 a 1930 e 1937 a 1940), foi um governador bem visto pela comunidade chinesa do território, tendo sido diversas vezes agraciado pelo seu trabalho durante os três mandatos. Um jornal chinês, datado de 24 de Setembro de 1940, noticiou que “ele tinha um notável historial de feitos políticos, especialmente no que às necessidades efectivas da população dizia respeito”. O seu último mandato foi o mais difícil de todos, pois Tamagnini Barbosa teve que preparar Macau para enfrentar a Segunda Guerra Mundial e negociar com os japoneses a neutralidade, anteriormente garantida por António de Oliveira Salazar na metrópole.

      A investigadora, actualmente a residir em Taiwan, estava, como se disse anteriormente, em trabalhos de pesquisa para a sua tese de doutoramento que versou sobre o trabalho do escultor do busto, o italiano Oseo Acconci. Entretanto terminado e defendido este ano, o doutoramento de Jane Lei merece uma leitura mais abrangente que trataremos de abordar numa próxima oportunidade.

      Jane Lei interessa-se, não só pelo trabalho de Acconci, mas, em geral, por algum património de Macau, com especial destaque para a arquitectura e arte mural. “Interesso-me bastante pelo Hotel Estoril, por exemplo. Apesar de ter terminado e defendido a minha tese este ano, pretendo continuar a investigar este tipo de coisas”, prometeu.

      A investigadora vai dar uma palestra online sobre a obra de Oseo Acconci, via Zoom, no próximo dia 22 de Outubro, entre as 20h e 21h30. O evento, em língua chinesa, é promovido pela Artistry of Wind Box Community Development Association e terá um custo de 40 patacas por pessoa. Mais informações podem ser retiradas no link https://awb.mo/onlinetalk.