Edição do dia

Quarta-feira, 7 de Dezembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu limpo
17.9 ° C
21.6 °
17.9 °
72 %
7.2kmh
0 %
Qua
19 °
Qui
22 °
Sex
22 °
Sáb
22 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Grande China Mais esforços para implementar o princípio ‘Um país, dois sistemas’, pede Wang...

      Mais esforços para implementar o princípio ‘Um país, dois sistemas’, pede Wang Yang  

      O conselheiro da República Popular da China discursou durante uma recepção para comemorar o próximo 73.º aniversário da fundação do país. Pediu ainda para ser implementado o princípio de patriotas a governar as duas regiões, bem como fomentando os dois governos na sua administração de acordo com a lei. Wang Yang referiu ainda que a reunificação da China “é imparável”, sendo que procurar a independência de Taiwan com apoio estrangeiro “não levará a lugar algum”.

       

      O mais alto conselheiro político da República Popular da China, Wang Yang, pediu esforços para implementar o princípio de ‘Um país, dois sistemas” nas RAE, “fazendo cumprir a jurisdição geral do Governo Central em Hong Kong e Macau, implementando o princípio de patriotas a governar as duas regiões, bem como fomentando os dois governos na sua administração de acordo com a lei, garantindo que as RAE mantenham o seu estatuto e vantagens únicas, e apoiando sua integração no desenvolvimento geral da China”, noticiou ontem a agência de notícias estatal chinesa, Xinhua.

      Wang Yang falou, esta terça-feira, durante uma recepção para comemorar o próximo 73.º aniversário da fundação da República Popular da China, em Pequim, tendo enfatizado a compreensão do espírito do discurso do Presidente Xi Jinping na reunião que comemorou o 25.º aniversário da entrega de Hong Kong à China.

      O conselheiro referiu ainda ser importante “a implementação da política geral do Partido para resolver a questão de Taiwan na nova era, a defesa do princípio de Uma Só China e o Consenso de 1992, bem como a promoção do desenvolvimento pacífico e integrado das relações através do Estreito”.

      Considerando que a reunificação da China “é imparável”, Wang alertou que procura a independência de Taiwan com apoio estrangeiro não levará a lugar algum. “Usar Taiwan para conter a China está fadado ao fracasso”, sublinhou, pedindo esforços para implementar as políticas do Partido e do país nos assuntos de chineses no exterior e, reiterando, que é importante “ajudar o mundo a entender melhor a China”.

      O mesmo conselheiro sugeriu que, desde o 18.º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (PCC), em 2012, “o Comité Central com o camarada Xi Jinping no seu núcleo implementou a estratégia de revitalização nacional no contexto de mudanças globais numa escala nunca vista num século”.

      Wang, que também é membro do Comité Permanente do Politburo Central do PCC e presidente do Comité Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPC), acrescentou que Xi “resolveu muitos problemas de longa data, trouxe conquistas importantes em questões relativas ao futuro e resistiu a riscos e desafios internos e externos”.

      Observando que o próximo 20.º Congresso Nacional do PCC “é importante para levar adiante a causa do Partido e do país, para o futuro do socialismo com características chinesas e para a revitalização nacional da China”, Wang pediu ainda esforços “para estudar, divulgar e implementar o espírito do congresso, e seguir a orientação do Pensamento de Xi Jinping sobre o Socialismo com Características Chinesas para uma Nova Era para lutar pela construção plena de uma China socialista moderna e pelo avanço da revitalização nacional”.