PONTO FINAL

Mais de 10 mil alunos em Macau estudaram a língua portuguesa no último ano lectivo  

FOTOGRAFIA EDUARDO MARTINS ARQUIVO

O número de alunos que estudam a língua portuguesa tem vindo a aumentar nos últimos anos, afirmou a Direcção dos Serviços de Educação e de Desenvolvimento da Juventude (DSEDJ), revelando que mais de 10 mil estudantes do ensino superior e não-superior tiveram cursos de português no ano lectivo 2021/2022.

Assegurando que as autoridades têm prestado mais esforços na criação de cursos relacionados com a língua portuguesa ao longo do tempo, o subdirector do organismo, Teng Sio Hong, adiantou que existem 22 cursos disponíveis nas instituições de ensino superior relacionados com a língua portuguesa e leccionados maioritariamente em português no passado ano escolar, envolvendo mais de 1.500 alunos universitários.

No que diz respeito ao ensino não-superior, 54 unidades escolares das escolas primárias e secundárias ofereceram cursos de português, em que cerca de sete mil estudantes estão matriculados em cursos regulares com a disciplina de língua portuguesa. Por outro lado, segundo o mesmo responsável, citado pelo Jornal Ou Mun, houve mais de 2.400 alunos que participaram em cursos complementares ou actividades extracurriculares ligadas à língua portuguesa.

Foi inaugurada na terça-feira a exposição sobre as Realizações de Formação de Talentos Chinês-Português em Instituições Terciárias de Macau, na Universidade de São José (USJ). No seu discurso da abertura, Teng Sio Hong garantiu que o Governo dá grande importância e apoio ao cultivo de quadros qualificados bilíngues chinês-português, lança várias políticas para promover activamente os alunos a prosseguirem o estudo de ensino superior em língua portuguesa, bem como incentiva mais residentes a aprender português.

De acordo com a USJ, a exposição tem como objectivo facilitar uma melhor compreensão, por parte dos alunos do ensino secundário em Macau, os cursos relacionados com o português oferecidos pelas instituições de ensino superior locais. Organizada pela Aliança para Formação de Quadros Bilingues Qualificados nas Línguas Chinesa e Portuguesa, a exposição vai ser realizada em diversas escolas secundárias de Setembro a Dezembro.