Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
25.6 ° C
25.9 °
24.8 °
89 %
4.1kmh
40 %
Ter
26 °
Qua
25 °
Qui
25 °
Sex
26 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeFestival do Bolo Lunar com 16 mil visitantes por dia não...

      Festival do Bolo Lunar com 16 mil visitantes por dia não trouxe retoma significativa do turismo

      Cerca de 48 mil turistas visitaram Macau durante os três dias de feriados do Festival do Bolo Lunar, contabilizando uma média diária de 16 mil visitantes. O número não atingiu as expectativas das autoridades sobre a retoma turística progressiva de cerca de 20 mil pessoas, sendo que os feriados tradicionais não causaram uma grande mudança no volume de turistas, cuja média diária da semana passada foi igualmente de 16 mil.

       

      Terminaram os feriados de três dias do Festival do Bolo Lunar e o número médio diário de visitantes foi inferior a 20 mil pessoas, valor esperado pelas autoridades e indústria hoteleira. De acordo com as estatísticas referentes ao passado fim-de-semana prolongado, Macau acolheu mais de 48 mil turistas, o que equivale a um volume diário de 16 mil turistas que entraram no território.

      O Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP) divulgou ontem o balanço de entradas e saídas de Macau durante os feriados. O dia do Festival, no sábado, foi aquele em que Macau recebeu mais visitantes, com 16.535 pessoas, enquanto que na segunda-feira, o último dia dos feriados, houve mais turistas que saíram de Macau, com 19.704 pessoas.

      Entre os postos fronteiriços na RAEM, o posto das Portas do Cerco continua a ser o mais utilizado pelos visitantes, registando mais de 55 mil movimentos turísticos. Segue-se o Posto Fronteiriço de Hengqin, que marcou quase 24 mil entradas e saídas de visitantes, enquanto o Aeroporto Internacional de Macau lidou com um fluxo de mais de quatro mil visitantes.

      Macau, desde o surgimento da epidemia, registou uma quebra significativa de turistas internacionais devido a restrições fronteiriças e a recuperação do sector do turismo depende muito da fonte de visitantes provenientes do interior da China, a quem o Governo local permite uma isenção de observação médica para aqueles vindo de cidades que não são classificadas de alto risco pelo Governo Central.

      Recorde-se que a política de deslocação entre Macau e o interior da China continua a ser relativamente rigorosa, apesar de o último surto epidémico ter acontecido há mais de um mês. Segundo as medidas para a circulação transfronteiriça, a validade de resultado negativo do teste de ácido nucleico para viajar entre Zhuhai e Macau mantém-se em 48 horas, enquanto que para chegar a Zhuhai de Macau é de 24 horas.

      No que diz respeito ao número total de entradas e saídas nos postos fronteiriços, foram registados 868.680 movimentos entre o dia 10 e 12 deste mês. Além dos residentes, que ocuparam mais de metade do volume, as pessoas oriundas do interior da China representaram 44% do fluxo de viagens, e escolheram utilizar mais as Portas do Cerco e o Posto Fronteiriço de Qingmao.

      O número médio diário registado neste fim-de-semana foi ainda inferior à véspera dos feriados. Os dados da Direcção dos Serviços de Turismo (DST) indicaram que 17.875 visitantes entraram em Macau, tendo o organismo afirmado que “graças às medidas favoráveis para passagem fronteiriça entre Macau e o interior da China, aliadas aos esforços do trabalho promocional online e presencial, o número de visitantes subiu progressivamente nos últimos dias”. A média diária de visitantes da semana passada foi igualmente de 16 mil, o que traduz uma subida de 52,5%, em comparação com a média diária verificada em Agosto, de 10 mil pessoas.

      A DST começou no mês passado a lançar uma série de actividades promocionais de turismo na China Continental. Nessa altura, o subdirector da DST, Cheng Wai Tong, referiu que vai reforçar ainda mais a promoção para restaurar o número de visitantes para uma média de 20 mil entradas por dia, esperando receber até 30 a 40 mil turistas durante a próxima Semana Dourada de Outubro.

      No entanto, desde o início da pandemia, para implementar a política de zero casos, a Comissão Nacional de Saúde da China tem apelado aos habitantes do Continente que passem a nível local os festivais e férias, evitando fluxos e contaminação de doenças. O organismo chinês propôs adoptar medidas antiepidémicas ainda mais rigorosas até ao final do próximo mês, preparando o 20.º Congresso Nacional do Partido Comunista da China, que vai ser realizado em Pequim a partir de 16 de Outubro.

       

      PONTO FINAL