Edição do dia

Quarta-feira, 22 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
24 ° C
24.9 °
23.9 °
100 %
2.6kmh
40 %
Qua
26 °
Qui
26 °
Sex
27 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioCulturaSurto em Macau não atrasou projecto da Biblioteca Central

      Surto em Macau não atrasou projecto da Biblioteca Central

      O surto de Covid-19 que começou em Junho e que obrigou a que quase todas as actividades ficassem suspensas durante semanas não afectou os trabalhos do projecto de concepção da Biblioteca Central. O projecto “está a avançar bem”, garantiu ao PONTO FINAL Nuno Fontarra, arquitecto do atelier Mecanoo.

       

      O recente surto de Covid-19 não provocou atrasos nos trabalhos do projecto da Biblioteca Central de Macau. Segundo indicou Nuno Fontarra ao PONTO FINAL, o projecto “está a avançar bem e não deverá haver atrasos significativos devido ao Covid”. Sem adiantar mais pormenores, o arquitecto do atelier Mecanoo responsável pelos trabalhos garantiu que “o projecto da biblioteca já está em movimento”.

      Aquando do anúncio de que o Governo tinha escolhido o atelier neerlandês para construir uma Biblioteca Central onde antes era o antigo Hotel Estoril, o Instituto Cultural (IC) informou que a obra deverá custar cerca de 500 milhões de patacas e deverá estar concluída no fim de 2024 ou início de 2025. A Mecanoo não referiu se o orçamento se mantinha ou não.

      O IC tinha dito também que a Mecanoo ia contar com profissionais locais para desenvolver o projecto, nomeadamente no sector da construção civil local. Questionado sobre quais os parceiros locais do atelier holandês, Nuno Fontarra também não avançou detalhes.

      No projecto apresentado ao Governo no ano passado, o atelier neerlandês disse ter investigado o estilo moderno do elemento “grelha” da fachada do edifício antigo do Hotel Estoril para reinterpretá-lo e reconstruí-lo com técnicas contemporâneas. A “grelha” definida para a nova fachada apresenta uma maior densidade que a antiga, tendo sido desenhada segundo um plano inclinado. Os alçados frontal e lateral são parcialmente “levantados”, dando às pessoas a sensação de folhear as páginas de um livro. As estantes interiores altas vão do pavimento ao tecto em rectícula formando as paredes divisórias múltiplas. Quando a luz do sol incide sobre estes elementos, cria uma projecção de luz e sombra.

      A nova biblioteca vai dispor de auditórios, salas de conferência polivalentes, zonas de criação, espaços de tecnologia informática e multimédia, zona de leitura infantil, biblioteca familiar, espaço com brinquedos, sala de convívio familiar, salas de aula, instalações inteligentes acessíveis para o público em geral e ainda instalações universais.

      Recorde-se que a Mecanoo venceu o Prémio RIBA Internacional 2014 e 2016 e tem experiência na concepção de edifícios públicos, especialmente bibliotecas e escolas. A equipa holandesa já tinha desenvolvido projectos na Biblioteca de Birmingham, na Biblioteca Central de Haia, na renovação da Biblioteca Central Pública de Nova Iorque, na Biblioteca Memorial Martin Luther King Jr., e na Biblioteca Central de Tainan.

       

      PONTO FINAL