Edição do dia

Quarta-feira, 7 de Dezembro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu limpo
17.9 ° C
21.6 °
17.9 °
72 %
7.2kmh
0 %
Qua
19 °
Qui
22 °
Sex
22 °
Sáb
22 °
Dom
21 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade Associação sublinha importância da credibilidade da comunicação social

      Associação sublinha importância da credibilidade da comunicação social

      O jornalismo e a imprensa em geral têm sido afectados devido à transformação digital e crise global. Face à constante evolução das tecnologias de informação, o director da Associação dos Trabalhadores da Comunicação Social de Macau, U Kin Tong, realçou a relevância da credibilidade dos meios de comunicação, reiterando que os jornalistas têm de continuar a procurar a autenticidade e manter a intenção inicial de procurar sempre a verdade.

      A declaração foi dada à margem do 16.º Simpósio de Jornalismo da China Continental e Taiwan, Hong Kong e Macau, realizado ontem. A iniciativa teve o objectivo de promover a amizade e reforçar a cooperação entre o sector da comunicação social em Hong Kong, Macau, Taiwan e interior da China, com a troca de ideias e experiências no que diz respeito aos desafios e oportunidades dos meios de comunicação social na nova era.

      Na ocasião, o editor-chefe do serviço informativo em chinês da Teledifusão de Macau (TDM), U Kin Tong, considerou que o desenvolvimento dos “novos media” levou a uma série de problemas e novos desafios. Face a desafios externos como a transformação digital e a crise de saúde pública, muitos meios de comunicação social em todo o mundo enfrentam uma insuficiência de receitas, fraca protecção dos direitos de autor, declínio da credibilidade e redução do envolvimento do público.

      “Nestes tempos caóticos, para ver claramente o pulso dos tempos, para compreender a forma como o mundo e a sociedade estão a evoluir, e para compreender a lógica da evolução e a causalidade, os jornalistas devem continuar a aprender para ter o conhecimento necessitário e a mentalidade mais aberta”, disse. “Só assim os profissionais de jornalismo podem compreender mais profundamente o que está a acontecer neste momento, a fim de agarrar as oportunidades. É previsível que em algum momento no futuro, através da transformação digital e do avanço da democracia social, os meios de comunicação social irão entrar numa nova era”, prosseguiu.

      Actualmente, existem cerca de 50 a 60 empresas de comunicação social registadas em Macau. Nos últimos anos, as receitas destas empresas foram grandemente reduzidas devido à epidemia, e só com o apoio do Governo e da comunidade é que têm conseguido o seu funcionamento básico.