Edição do dia

Sábado, 18 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.9 ° C
28.9 °
26.9 °
78 %
3.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
24 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioInternacionalRússia sanciona Sean Penn, Ben Stiller e mais 23 cidadãos dos EUA

      Rússia sanciona Sean Penn, Ben Stiller e mais 23 cidadãos dos EUA

       

      A Rússia aumentou ontem a sua lista de cidadãos norte-americanos cuja entrada no país está proibida, entre os quais os atores Sean Penn e Ben Stiller e mais 23, incluindo secretários e subsecretários governamentais e empresários. “A proibição permanente de entrada na Rússia é imposta a um novo grupo de membros do Congresso dos Estados Unidos, altos responsáveis governamentais, empresários e especialistas, bem como a representantes da esfera da cultura (num total de 25 pessoas)”, indicou o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) russo em comunicado. O MNE russo precisou que se trata de uma medida de resposta “às sanções contra cidadãos russos constantemente ampliadas pelo Governo do Presidente [dos Estados Unidos] Joe Biden”, por causa da invasão russa da Ucrânia. Da lista, constam os nomes dos actores Sean Penn e Ben Stiller, que visitaram Kiev em Abril e Junho deste ano, respectivamente, e se reuniram com o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky. Ambos declararam o seu apoio à Ucrânia, e Penn ameaçou inclusive destruir a sua estatueta do Óscar, prémio atribuído pela academia cinematográfica norte-americana, se esta não desse ao chefe de Estado ucraniano a oportunidade de intervir por videoconferência na cerimónia de atribuição dos prémios, anualmente vista por milhões de pessoas em todo o mundo. Na lista negra de Moscovo foram igualmente incluídos a secretária do Comércio norte-americana, Gina Raimondo, os subsecretários do Comércio Matthew Axelrod, Don Graves, Thea Rozman Kendler e Jeremy Pelter, e ainda vários senadores democratas e republicanos, empresários e analistas políticos. Os Estados Unidos, juntamente com a União Europeia, o Reino Unido, o Canadá e outros países, impuseram sanções à Rússia por esta ter iniciado há mais de seis meses uma ofensiva militar na Ucrânia, um Estado independente, que incluem tanto restrições a título pessoal como a proibição de negociar com empresas ou mesmo setores da economia russa.

       

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau