Edição do dia

Terça-feira, 21 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nevoeiro
25.6 ° C
25.9 °
24.8 °
89 %
4.1kmh
40 %
Ter
26 °
Qua
25 °
Qui
25 °
Sex
26 °
Sáb
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaVolume de negócios do comércio a retalho desceu 36,6% no segundo trimestre

      Volume de negócios do comércio a retalho desceu 36,6% no segundo trimestre

      No segundo trimestre, o volume de negócios dos estabelecimentos do comércio a retalho cifrou-se em 13,14 mil milhões de patacas, descendo 36,6%, em termos anuais, como consequência do aparecimento de casos locais confirmados de Covid-19 nos meses de Junho e Junho. Depois de eliminados os factores que influenciam os preços, o índice do volume de vendas diminuiu 36,2%, em termos anuais, informaram ontem os Serviços de Estatística e Censos, em nota de imprensa.

      De entre os principais tipos de comércio a retalho, os volumes de negócios de mercadorias de armazéns e quinquilharias (-55,5%), de vestuário para adultos (-52,4%) e de relógios e joalharia (-49,5%) decresceram substancialmente, face ao segundo trimestre de 2021. Contudo, o volume de negócios de supermercados (+15,9%) cresceu. Quanto ao índice do volume de vendas, também se observaram decréscimos homólogos notáveis nos índices de mercadorias de armazéns e quinquilharias (-55,3%), de vestuário para adultos (-52,7%) e de relógios e joalharia (-48,8%). Porém, o índice do volume de vendas de supermercados (+13,3%) subiu. No primeiro semestre de 2022 o volume de negócios dos estabelecimentos do comércio a retalho totalizou 31,70 mil milhões de patacas, menos 19,7%, relativamente ao semestre homólogo de 2021, e o índice do volume de vendas desceu 18,3%

      Também no segundo trimestre, o volume de negócios dos estabelecimentos do comércio a retalho caiu 29,2%, face ao montante revisto do volume de negócios do primeiro trimestre de 2022 (18,56 mil milhões de patacas). Salienta-se que os volumes de negócios de artigos de comunicação (-48,6%), de vestuário para adultos (-44,4%) e de mercadorias de armazéns e quinquilharias (-41,9%) tiveram os decréscimos mais substanciais. Contudo, o volume de negócios de combustíveis para veículos a motor (+8,2%) subiu. O índice do volume de vendas dos estabelecimentos do comércio a retalho diminuiu 30,8%, em termos trimestrais, destacando-se que o de artigos de comunicação, o de vestuário para adultos e o de mercadorias de armazéns e quinquilharias baixaram 48,5%, 45,9% e 41,5%, respectivamente.

      A maioria dos comerciantes (69,4%) preveem uma queda do volume de vendas, em termos anuais, 29% antecipam a estabilização e apenas 1,6% projectam o aumento.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau