Edição do dia

Quarta-feira, 5 de Outubro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
29.9 ° C
31.9 °
29.9 °
79 %
6.7kmh
20 %
Qua
30 °
Qui
29 °
Sex
29 °
Sáb
28 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Cultura Banda desenhada e animação em exposição na Fundação Rui Cunha  

      Banda desenhada e animação em exposição na Fundação Rui Cunha  

      Um conjunto de 30 trabalhos, assinado por oito artistas, atará patente até ao próximo sábado na galeria da instituição. Seis dos artistas representados neste projecto são locais e dedicam-se ao género como amadores, aos quais se juntaram dois outros profissionais, um de Hong Kong e outro do Japão.

       

      A Fundação Rui Cunha inaugurou, na passada terça-feira, dia 16 de Agosto, a exposição de obras dos membros da Associação de Intercâmbio Cultural de Banda Desenhada e Animação de Macau (APMCACE, na sigla inglesa).

      Um total de 30 trabalhos criados por oito artistas de banda desenhada, cartoons e animação é a proposta da APMCACE, co-organizadora do evento. Seis dos artistas representados na exposição são locais e dedicam-se ao género como amadores, aos quais se juntaram dois outros profissionais, um de Hong Kong e outro do Japão.

      De Macau surgem nomes como Vincent Ho. O artista dedica-se há muitos anos à banda desenhada e está agora concentrado no seu primeiro trabalho pessoal, denominado “Cruel Angel”. Outro dos nomes é Wing Mo, um ilustrador em início de carreira que começou por explorar diferentes técnicas de pintura e explora agora o universo da mixed media. Greymon Chan é o autor de “Bony Guy”, uma personagem popular e amplamente divulgada nas redes sociais, cujos subprodutos o autor se encontra agora a promover. Z é desenhadora de manga desde 2012 e conhecida pelo seu trabalho mais recente, “Inumanos”, embora continue a explorar novas técnicas e temas de pintura. Nasu define-se como “50% artista, 50% beringela” e concentra a sua arte em ilustrações e personagens no estilo kawaii. Actualmente pinta sobretudo com aquarela e iPad. ST teve grande sucesso no mercado infantil de banda-desenhada com o seu primeiro trabalho, “The Caterpillar Family”, passando a publicar regularmente cartoons no jornal diário chinês Va Kio. O mais recente projecto de ilustração foi “Super Awakening” e hoje, além de continuar a explorar diferentes estilos, é também professor de ilustração.

      Por fim, os artistas de fora. Leung Wai Ka é cartoonista profissional em Hong Kong e foi editor-chefe de projectos como “Eternal Dragon Slayer”, “The Legend of Black Panther”, e tantos outros. Depois de se tornar um criador independente, co-editou “Extinction Game” com Beyen Dai, produziu ilustrações e storyboard para a série de TV “The Detective”, coordenou a banda-desenhada de “Black Comics”, ilustrou o capítulo africano do “Jogo de Extinção” e está agora a trabalhar no novo projecto “One Hundred Spirits, One Kind of Man”.

      Já Hiroshi Kanatani é um consagrado cartoonista japonês, cujos trabalhos incluem Shonen Sunday, ilustrações encomendadas de Godzilla para a Toho Studios, contributos para o Famous Monsters of Filmland e a Monster Attack Team, e a colaboração com Clint Eastwood e o espólio de Bruce Lee. A sua paixão por monstros e heróis levou-o a desenvolver projectos em Hong Kong, Taiwan e nos Estados Unidos da América. Hoje é membro da Japan Manga Association e 2019 marcou a sua segunda aparição no San Diego Comic Fest.

      A APMCACE surgiu em 2014 para apoiar o desenvolvimento profissional da indústria, o intercâmbio técnico e a cooperação entre ilustradores locais e estrangeiros, com vista a assegurar mais projectos de alta qualidade e em grande escala, bem como publicações, palestras e outras actividades.

      A mostra vai estar patente até ao próximo sábado, dia 20 de Agosto, e pode ser visitada durante o horário de almoço.

       

      PONTO FINAL