Edição do dia

Quarta-feira, 5 de Outubro, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
30.9 ° C
32.9 °
30.9 °
74 %
4.1kmh
20 %
Qua
31 °
Qui
29 °
Sex
29 °
Sáb
29 °
Dom
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Política Ousadia e sentido de responsabilidade precisam-se, defende Ho Iat Seng para...

      Ousadia e sentido de responsabilidade precisam-se, defende Ho Iat Seng para projecto em Hengqin

      A Comissão de Gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau reuniu-se pela terceira vez. As partes apreciaram o relatório de actividades, o orçamento e o plano de investimentos, e negociaram sobre o plano de actividades da próxima fase, relevantes para a construção da zona de cooperação.

       

      A Comissão de Gestão da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, reuniu, na passada sexta-feira, em Hengqin, pela terceira vez. Na ocasião, ambas as partes apreciaram o relatório de actividades, o orçamento e o plano de investimentos, e negociaram sobre o plano de actividades da próxima fase, relevantes para a construção da Zona de Cooperação. A reunião foi presidida pelas co-chefias da Comissão de Gestão, nomeadamente, o Chefe do Executivo de Macau, Ho Iat Seng, e o governador da província de Guangdong, Wang Weizhong.

      Ambos os responsáveis admitiram ainda existir “uma ligeira discrepância entre a zona de cooperação e outras zonas desenvolvidas e, neste sentido, ambas as partes têm de continuar a manter uma confiança firme, de modo a impulsionar as potenciais vantagens, envidando, de forma empenhada, os esforços para alcançar melhores resultados”.

      Durante a reunião, Ho Iat Seng afirmou que “a Comissão Executiva deve implementar bem os objectivos de trabalho definidos na reunião”, e todos os elementos da Comissão de Gestão devem, de acordo com as suas atribuições e distribuição de tarefas, “prestar apoio para atingir, em conjunto, os objectivos previstos”.

      O líder do Executivo de Macau frisou que é preciso “actuar em conformidade com os propósitos iniciais para impulsionar o desenvolvimento sustentável e saudável da zona de cooperação aprofundada. “O Presidente Xi Jinping reiterou, várias vezes, que o propósito inicial da construção de Hengqin é promover a diversificação adequada da economia de Macau”, disse.

      Por isso, considera Ho Iat Seng, ao atrair investidores e capitais “é imprescindível haver uma perspectiva focada na promoção, considerando Hengqin como um conjunto, baseada nas necessidades de Macau e na escassez verificada em Hengqin”.

      Na introdução de grandes projectos deve ser tido em conta, defende o Chefe do Executivo, a realidade de Macau, “aproveitando o espaço limitado da zona de cooperação, no sentido de garantir que os projectos promovidos estejam em conformidade com as exigências traçadas no projecto geral”. Já relativamente à introdução de quadros qualificados, “é importante que sejam compatíveis com os quatro grandes sectores, desenvolvendo bem a vantagem do mercado para a concentração de talentos”.

      Por outro lado, afirmou ainda o líder da RAEM, “é essencial haver ousadia nas acções, mas com sentido de responsabilidade para promover pragmaticamente a articulação de normas e sistemas”.

      Por último, Ho Iat Seng referiu ainda que é preciso cumprir-se à risca “as exigências previstas no novo sistema de desenvolvimento baseado nos ‘quatro conjuntos’, de modo a aumentar a eficácia na tomada de decisões e na execução de tarefas através da complementaridade de vantagens e garantir uma estratégia sustentável”.

       

      ESPÍRITO DE ABERTURA E DESENVOLVIMENTO DE HENGQIN

       

      Já governador da província de Guangdong e chefe da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação, Wang Weizhong, sublinhou que a construção da Zona de Cooperação Aprofundada em Hengqin constitui uma “grande decisão, tomada, planeada e promovida pessoalmente pelo Presidente Xi Jinping”.

      O responsável referiu que “é indispensável pôr em prática o espírito de abertura e desenvolvimento de Hengqin”, proposto por Xi Jinping, assim como “promover a diversificação adequada da economia de Macau tendo em conta o propósito inicial, aproveitar bem os quatro posicionamentos estratégicos traçados no projecto”.

      Wang Weizhong afirmou ainda que é necessário rever, de “forma prudente”, o Plano de Desenvolvimento Geral da Ilha de Hengqin. O governador da província de Guangdong considera que é preciso “atrair empresas de grande envergadura das mais diversas áreas, tais como circuitos integrados, medicina tradicional chinesa, energias renováveis e materiais, entre outras”.

      O chefe da Comissão de Gestão da Zona de Cooperação acrescentou que “deve haver empenho na promoção da implementação de grandes projectos para acelerar a construção das instalações de fiscalização e operações alfandegárias de controlo da ‘segunda linha’, aproveitar a estação Norte de Hengqin da extensão da linha Cantão-Zhuhai de Intercity Railway e o sistema ferroviário interurbano Cantão-Zhuhai e o Metro Ligeiro de Macau para optimizar de forma constante o ambiente de desenvolvimento da zona de cooperação”.

      Na mesma ocasião, o chefe da Comissão Executiva e secretário para a Economia e Finanças do Governo da RAEM, Lei Wai Nong, apresentou o relatório de actividades da Comissão Executiva da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin para 2022; bem como foram apreciados e aprovados o orçamento da Comissão Executiva e o plano de investimentos da mesma Comissão Executiva.

       

      PONTO FINAL