Edição do dia

Sexta-feira, 12 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
26.9 ° C
27.1 °
25.9 °
89 %
2.6kmh
20 %
Sex
28 °
Sáb
30 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Sociedade UPM e Universidade de Coimbra realizam workshop para reforçar intercâmbio sino-lusófono ...

      UPM e Universidade de Coimbra realizam workshop para reforçar intercâmbio sino-lusófono  

      O desenvolvimento económico global, a dinâmica de intercâmbio regional e o papel particular de Macau na área da Grande Baía vão disponibilizar um novo caminho para uma cooperação académica mais diversa entre a China e os países de língua portuguesa. Esta foi a conclusão de um workshop de Verão organizado pelo Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa da Universidade Politécnica de Macau e pela Academia Sino-Lusófona da Universidade de Coimbra, realizado na passada sexta-feira.

      O workshop intitulado “As Economias dos Países de Língua Portuguesa num Contexto de Globalização”, enquanto formação online de Verão para professores de português, foi composto por duas palestras, incluindo uma leccionada por Joaquim Ramos de Carvalho, professor e coordenador do Centro Internacional Português de Formação da UPM, com o tema “Sistemas de Inovação e Cooperação Académica Sino-Lusófona na Área da Grande Baía”.

      Nesta sessão, o académico fez uma apresentação do contexto geral da Grande Baía, destacando que o papel e posicionamento de Macau estipulados nas Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía, divulgado em 2019 podem trazer novas oportunidades ao nível da cooperação académica entre a China e os países lusófonos nas vertentes da investigação, educação e inovação.

      Na outra palestra intitulada “Os Países de Língua Portuguesa num Mundo Global: Relações Económicas, Conhecimento e Inovação”, o professor Rui Gama, também sub-director da Academia Sino-Lusófona da Universidade de Coimbra, analisou as mudanças do sistema económico global nas últimas décadas a partir da observação geográfica, de formar a examinar as possibilidades de uma cooperação e relação mais estreita entre as partes no processo de globalização nos domínios do comércio e humanidades.

      De acordo com a informação avançada pela UPM, o evento académico, que atraiu a participação de mais de cem investigadores, docentes e alunos das instituições do ensino superior locais, do Continente e da comunidade lusófona, tem como objectivo “aperfeiçoar a qualidade do ensino e investigação da língua portuguesa na RAEM, no interior da China e na área da Ásia-Pacífico, desempenhar plenamente o papel de Macau como a Plataforma sino-portuguesa e ajudar a construção de uma base de formação de quadros qualificados bilingues”.