Edição do dia

Domingo, 19 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
céu pouco nublado
25.9 ° C
26 °
25.9 °
73 %
5.7kmh
20 %
Sáb
25 °
Dom
25 °
Seg
25 °
Ter
27 °
Qua
25 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeGoverno não revela planos para a próxima fase do período de consolidação

      Governo não revela planos para a próxima fase do período de consolidação

      As autoridades não divulgaram as medidas a serem implementadas na próxima semana e dizem apenas que vão depender da evolução da epidemia nos próximos dias e dos resultados do teste em massa que se vai realizar no fim-de-semana. Leong Iek Hou indicou também que só passados 14 dias sem casos na comunidade é que Macau estará totalmente livre de perigo. Até lá, a “normalidade” será restaurada de forma “progressiva”.

       

      O Governo recusou dar detalhes sobre as medidas a serem aplicadas na próxima semana. Na conferência de imprensa de ontem, as autoridades de saúde disseram que ainda não tinham um plano estabelecido e que tudo depende de vários factores. Leong Iek Hou, chefe da Divisão de Prevenção e Controlo de Doenças Transmissíveis dos Serviços de Saúde, afirmou que a evolução da situação será determinante, bem como os resultados da próxima ronda de testes em massa, no fim-de-semana, já depois do fim do primeiro período de consolidação.

      No balanço feito ontem, as autoridades deram conta de que segunda-feira foi o terceiro dia seguido sem infecções na comunidade, tendo-se registado apenas dois casos nas zonas de controlo. Ainda assim, “pode ocorrer uma oscilação”, alertou a médica.

      “Passou pouco tempo”, frisou Leong Iek Hou, indicando que as autoridades têm de observar a evolução do número de casos nos próximos dias, bem como os testes de massa que se realizam no fim-de-semana. O despacho do Chefe do Executivo diz que este primeiro período de consolidação termina às zero horas de sábado. “Os dias 30 e 31 vão ser dois dias muito importantes por causa do teste massivo e vão servir de base para as próximas etapas”, sublinhou.

      A responsável indicou também que, mesmo que a situação epidémica se mantenha estável e continuem sem se registar casos na comunidade, o regresso à “normalidade” vai acontecer de forma “progressiva”, referiu. “Isso não significa que podemos voltar ao normal, precisamos de tomar medidas de forma gradual”, salientou.

      “Claro que estamos mais próximos da meta, e se completarmos dois períodos máximos de incubação, podemos gradualmente suavizar medidas retomando algumas actividades de forma progressiva, é um processo”, afirmou. Ou seja as autoridades acreditam que Macau estará totalmente livre de perigo apenas quando passarem dois períodos máximos de incubação, que é de sete dias. Assim, só depois de 14 dias é que “estamos fora de risco”.

      Questionado sobre o relaxamento das restrições na fronteira com Zhuhai, o responsável dos Serviços de Polícia Unitários (SPU) reiterou o que Leong Iek Hou tinha dito, que há que observar a evolução do número de casos.

      O representante dos SPU adiantou ainda que, durante o dia de ontem, foram feitos mais de 500 reparos a pessoas por estarem alegadamente a infringir as orientações impostas pelo Governo, nomeadamente por não estarem a usar máscara ou por não estarem a usar a máscara KN95.

      Na conferência de imprensa de ontem, as autoridades sanitárias apelaram também a que os cidadãos actualizem a morada constante do código de saúde, para que possam ser informados de forma mais directa sobre se têm de realizar testes de ácido nucleico ou não.

       

      PONTO FINAL