Edição do dia

Sexta-feira, 24 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
aguaceiros fracos
25.9 ° C
26 °
25.9 °
94 %
2.6kmh
75 %
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
28 °
Ter
27 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioInternacionalRússia lança 22 ataques em Donetsk num dia e deixa civis mortos

      Rússia lança 22 ataques em Donetsk num dia e deixa civis mortos

      As tropas russas lançaram 22 ataques com mísseis na região ucraniana de Donetsk no sábado, deixando vários civis mortos e feridos e 49 edifícios destruídos, informou ontem o Ministério do Interior da Ucrânia. “Os ocupantes [russos] atacaram com foguetes NURS, 9N723 Iskander-M, lançadores múltiplos de foguetes Uragan e Smerch e artilharia”, disse o ministério numa mensagem no Telegram, recolhida pela agência de notícias ucraniana Unian. De acordo com aquele departamento governamental, 33 edifícios residenciais, incluindo cinco blocos de apartamentos, uma escola, uma creche, uma faculdade de medicina, um palácio, uma estação rodoviária e empresas foram destruídos. Os militares russos bombardearam 15 centros populacionais na região, especificamente Pokrovsk, Avdiivka, Toretsk, Bajmut, Kostiantynivka, Pivdenne, Zalizne, Novooleksandrivka, Zhuravka, Illinka, Starodubivka, Udachne, Umanske, Druzhby e Pereizne. No sábado, segundo o governador de Donetsk, Pavlo Kyrylenko, três civis morreram e outros 12 ficaram feridos no bombardeamento russo.

      O ex-Presidente russo Dmitri Medvedev, actual vice-presidente do Conselho de Segurança da Federação da Rússia, ameaçou ontem a Ucrânia com a chegada do “dia do juízo final”, caso as autoridades ucranianas ataquem a Crimeia, anexada por Moscovo em 2014. “As consequências [do eventual ataque] são óbvias. Se algo semelhante acontecer, o dia do juízo final chegará em breve para todos eles [ucranianos]. Será muito rápido e muito duro”, disse Medvedev, chefe de Estado da Rússia entre 2008 e 2012, durante uma reunião com veteranos da Segunda Guerra Mundial em Volgogrado, antiga Estalinegrado. No seu discurso, divulgado pela agência RIA Nóvosti, o político russo garantiu que os objectivos da campanha militar do Kremlin, iniciada em 24 de Fevereiro, “vão ser cumpridos”. “Podem ter a certeza de que os objectivos desta operação vão ser cumpridos. Estão relacionados com a eliminação… das ameaças ao nosso país”, disse. De acordo com o ex-Presidente russo, isso abrange também os países ocidentais que “alimentam o regime” de Kiev com dinheiro e armas.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau