Edição do dia

Quarta-feira, 22 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
chuva fraca
26.3 ° C
27.6 °
25.9 °
94 %
2.1kmh
40 %
Qua
26 °
Qui
27 °
Sex
27 °
Sáb
27 °
Dom
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeTestes diários também para condutores de transportes públicos e serviços de entregas

      Testes diários também para condutores de transportes públicos e serviços de entregas

      Foi anunciado ontem que, além dos trabalhadores de limpeza, segurança e administração de condomínios, também os trabalhadores dos serviços de restauração, pessoal dos serviços de entregas e condutores de transportes públicos vão ser obrigados a fazer testes de ácido nucleico diariamente. Na conferência de imprensa de ontem, as autoridades avisaram que, durante esta semana, não será sequer permitido levar animais domésticos à rua ou entregar bens a quem está em isolamento. Macau tem agora 1.467 casos. Destes, mais de 60% são assintomáticos e os casos graves são escassos. Ainda assim, a cidade está fechada.

      O Centro de Coordenação de Contingência do Novo Tipo de Coronavírus anunciou ontem que, a partir de hoje e até à próxima semana, os trabalhadores de serviços de restauração, pessoal de entrega de ‘take-away’ e condutores de transporte público e táxis que trabalham durante este período têm de ser submetidos a testes diários de ácido nucleico.

      Esta medida já estava a ser aplicada aos trabalhadores de limpeza, segurança e administração de condomínios. Os testes diários a serem realizados por estes profissionais serão incluídos nos testes em massa, não sendo necessário serem repetidos.

      Na conferência de imprensa de ontem, as autoridades apelaram aos empregadores destes trabalhadores para que permitam que façam os testes durante as horas de expediente e que não lhes exijam o teste como condição necessária para irem trabalhar, “pelo que não é preciso correrem para os postos de testes”, disse Alvis Lo, director dos Serviços de Saúde.

      Os responsáveis também indicaram ontem que, com o início da 7.ª ronda de teste em massa, será disponibilizado mais um veículo itinerante de colheita de amostras, que estará estacionado junto ao Centro de Saúde dos Jardins do Oceano, na Taipa.

      Na conferência de imprensa de ontem, as autoridades foram questionadas várias vezes sobre o orçamento de cada ronda de teste em massa, porém, não foram dadas quaisquer informações. O director dos Serviços de Saúde disse não saber os montantes envolvidos, indicando que, quando houver novidades a este respeito, irá anunciar.

       

      1.467 CASOS, 63% ASSINTOMÁTICOS

      O número de casos positivos mais actualizado diz respeito a sábado, dia em que se registaram mais 93 infecções. Destes, 59 casos foram encontrados nas zonas de código vermelho e hotéis de observação médica; 12 casos confirmados em contactos próximos; 16 casos positivos encontrados nos testes massivos e grupos chave; e seis casos em outros grupos que foram encontrados na comunidade. No total, havia, até sábado, 1.467 casos confirmados.

      Segundo Alvis Lo, entre estes 1.467 confirmados, há 931 assintomáticos, o que representa cerca de 63%. Os casos graves são muito escassos. Na semana passada, os responsáveis admitiram que apenas cerca de 10% dos infectados precisam de ser levados ao hospital.

       

      PROIBIDO LEVAR OS ANIMAIS À RUA

      Durante a conferência de imprensa, Lei Tak Fai, representante do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP), começou por esclarecer que a proibição de sair de casa inclui também correr na rua, jogar xadrez na rua ou simplesmente passear.

      Questionado sobre se passava também a ser proibido levar os animais domésticos à rua ou ir entregar bens a quem está em hotéis de observação médica ou em zonas vermelhas, Lei Tak Fai respondeu que, no caso das entregas de bens a quem está em hotéis de observação ou zonas vermelhas, é proibido, a não ser que seja para entrega de medicamentos urgentes.

      Quanto aos animais, o agente reiterou que é apenas permitido sair de casa quem exerce funções de subsistência da vida quotidiana. “Não digo que passear o cão na rua é considerada uma actividade de subsistência da vida quotidiana de uma pessoa”, referiu.

      O representante do Instituto de Acção Social (IAS) esteve na conferência de imprensa e foi questionado sobre o aumento dos casos de suicídio em Macau. O responsável indicou que o organismo tem acompanhado a situação e afirmou: “Nesta semana que vem, praticamente todos os membros da família vão estar em casa e devem estar preparados e ter mais tolerância. Há familiares com que têm menos contacto e devem aproveitar este tempo para terem mais atenção e ficarem mentalmente preparados para uma certa mudança”.

      A responsável da Direcção dos Serviços de Turismo (DST) presente na conferência de imprensa informou que o hotel Rocks, na Doca dos Pescadores, vai passar também a ser usado para observação médica, oferecendo mais 70 quartos.