Edição do dia

Quinta-feira, 30 de Junho, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
aguaceiros fracos
26.9 ° C
31 °
26.9 °
94 %
5.1kmh
40 %
Qui
28 °
Sex
29 °
Sáb
28 °
Dom
29 °
Seg
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Internacional Kiev diz ter repelido ataques russos, NATO prevê conflito longo

      Kiev diz ter repelido ataques russos, NATO prevê conflito longo

      O Exército ucraniano informou ontem que repeliu ataques russos perto de Severodonetsk, no leste do país, palco de combates sangrentos numa guerra que, segundo a NATO, pode durar anos. “As nossas unidades repeliram o ataque na área de Toshkivka”, disseram militares ucranianos na rede social Facebook, acrescentando que “o inimigo recuou e está a reagrupar-se”. O governador local, Sergei Gaïdaï, negou ontem a ideia de que os russos controlavam a localidade estratégica de Severodonetsk, afirmando no Telegram: “Na verdade, controlam a maior parte da cidade, mas não a controlam inteiramente”. O secretário-geral da NATO (Organização do Tratado do Atlântico Norte), Jens Stoltenberg, alertou que os países ocidentais devem estar prontos para oferecer apoio de longo prazo a Kiev durante “uma guerra amarga”. A guerra pode durar “anos”, disse numa entrevista publicada ontem pelo jornal alemão Bild, pedindo aos países ocidentais que afirmem o seu apoio a Kiev, a longo prazo. “Não devemos vacilar no apoio à Ucrânia, embora os custos sejam altos, não apenas em termos de apoio militar, mas também devido ao aumento dos preços da energia e dos alimentos”, disse o líder da NATO. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, emitiu um aviso semelhante, pedindo forte apoio a Kiev para evitar o risco de ver a “agressão” triunfar na Europa como jamais aconteceu desde a Segunda Guerra Mundial. Os países que apoiam a Ucrânia face à invasão russa devem manter a calma e garantir que Kiev tenha “a resistência estratégica para sobreviver e, finalmente, vencer”, escreveu num editorial publicado pelo Sunday Times. As forças russas têm concentrado o seu poder de fogo no leste e no sul da Ucrânia nas últimas semanas desde a tentativa fracassada de tomar a capital, Kiev, após uma invasão relâmpago em 24 de Fevereiro. “As perdas são significativas. Muitas casas foram destruídas, a logística civil foi interrompida, há muitos problemas sociais”, disse o Presidente ucraniano, Volodymir Zelensky, que visitou a frente sul e garantiu ontem que as tropas mantêm a moral. Durante esta rara visita fora de Kiev, onde se barricou no início do conflito quando a capital foi ameaçada pelo exército russo, Zelensky viajou para Mykolaiv, no Mar Negro, visitando as tropas estacionadas nas proximidades e na região vizinha de Odessa. “Não daremos o sul a ninguém, recuperaremos tudo, e o mar será ucraniano, será seguro”, disse num vídeo postado no Telegram, ao regressar a Kiev.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau