Edição do dia

Quinta-feira, 23 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
25.8 ° C
25.9 °
24.9 °
89 %
3.1kmh
40 %
Qui
26 °
Sex
26 °
Sáb
26 °
Dom
28 °
Seg
29 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioSociedadeDST diz que construção de centro mundial de turismo “prossegue”, mesmo sem...

      DST diz que construção de centro mundial de turismo “prossegue”, mesmo sem visitantes internacionais

      É possível transformar Macau num centro mundial de turismo e lazer mesmo com os turistas internacionais barrados de entrar no território? A Direcção dos Serviços de Turismo (DST) diz que os trabalhos nesse sentido continuam a ser feitos, apesar das restrições. Este é “um trabalho de longo prazo”, afirmou a DST ao PONTO FINAL.

       

      Ao longo da última década, o Governo tem enfatizado que quer transformar Macau num centro mundial de turismo e lazer. Desde 2012 que o objectivo faz parte das Linhas de Acção Governativa. Este ano não é excepção. Mas será possível a construção de um centro mundial de turismo e lazer enquanto os turistas internacionais estão impedidos de entrar no território? Em resposta ao PONTO FINAL, a Direcção dos Serviços de Turismo (DST) diz que “a construção de um centro mundial de turismo e lazer é um trabalho de longo prazo da RAEM”.

      Esse trabalho “prossegue, apesar do actual impedimento de visitantes de mercados internacionais virem a Macau”. A DST diz que “as restrições são temporárias” e mostra-se esperançosa: “A perspectiva é a de que, assim que as condições permitirem, serão gradualmente flexibilizadas ou canceladas”.

      Recorde-se que Macau está fechada a visitantes estrangeiros há dois anos e quatro meses, desde Março de 2020. A medida foi recentemente levantada para os cidadãos de nacionalidade portuguesa. No entanto, terão de cumprir 14 dias de quarentena em hotéis designados.

      O organismo olha para o futuro e aponta que, quando a abertura aos mercados internacionais se concretizar, irá estender as iniciativas de promoção de Macau também a estes destinos, tal como vem acontecendo actualmente no interior da China. “Entretanto, prosseguem os esforços para continuar a reforçar a diversidade e a qualidade da oferta do destino”, frisa a DST.

      Nas LAG para este ano, o Governo diz que quer continuar a “desenvolver trabalhos para enriquecer o conteúdo e promover a qualidade do desenvolvimento de Macau como um centro mundial de turismo e lazer”. Para concretizar esse objectivo, diz a DST, “um dos trabalhos centrais que está a ser realizado a este nível é o aprofundamento da integração intersectorial do ‘turismo +’, incluindo do ‘turismo + convenções e exposições’ ou do ‘turismo + desporto’”.

      Além disso, para transformar Macau num centro de turismo e lazer, estão também a ser implementados outros planos de acção faseada “para os próximos anos no âmbito do Plano Geral do Desenvolvimento da Indústria do Turismo de Macau”, cujo foco são os produtos e instalações turísticas, o turismo de qualidade e apoio, o marketing de precisão, a construção urbana, o desenvolvimento de tecnologias inteligentes, e a cooperação regional e internacional.

       

      PONTO FINAL