Edição do dia

Sábado, 18 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.9 ° C
28.9 °
26.9 °
78 %
3.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
24 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioPolíticaLei Chan U pede reforço dos trabalhos estatísticos do Governo

      Lei Chan U pede reforço dos trabalhos estatísticos do Governo

      O deputado da FAOM defende a modernização e a reforma das estatísticas, melhorando o sistema de normas e indicadores estatísticos, entre outros pressupostos. O operário considera que os dados estatísticos existentes não cobrem todos os aspectos do desenvolvimento económico e social de forma precisa. De igual modo, Lei Chan U pretende saber que dados estatísticos existem, actualmente, acerca da Zona de cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin.

       

      Tudo uma questão de matemática, assume o deputado da Assembleia Legislativa (AL) Lei Chan U, que interpelou de forma escrita o Governo da RAEM no sentido de pedir um reforço dos trabalhos estatísticos da Administração, que considera que os dados estatísticos existentes não cobrem todos os aspectos do desenvolvimento económico e social de forma precisa. “É preciso acelerar a modernização e a reforma das estatísticas, melhorando o sistema de normas e indicadores estatísticos, melhorando o sistema de inquéritos estatísticos, optimizando o sistema de recolha de dados estatísticos e promovendo a construção da informatização estatística”, defende o parlamentar, dando como exemplo o caso da China continental.

      O Gabinete Nacional de Estatística da China lançou, no passado, um plano de reforma para a modernização das estatísticas durante o 14.º Plano Quinquenal. Um plano que propõe o objectivo geral de basicamente construir um sistema moderno de inquéritos estatísticos que esteja de acordo com a modernização do sistema de governação nacional e a capacidade de governação até 2035. A ideia, relembra Lei Cha U, passa por “planear e melhorar o sistema de normas e indicadores estatísticos, melhorar o sistema de inquéritos estatísticos, optimizar o sistema de recolha de dados estatísticos e promover a construção da informatização estatística”.

      O também vice-presidente da Federação das Associações dos Operários de Macau (FAOM) sugere que “a estatística é uma importante ferramenta abrangente e fundamental no desenvolvimento económico e social” de qualquer país ou território e, por isso, “os dados estatísticos são uma base importante para modernizar o sistema de governação e a capacidade de governação”.

      Para Lei Chan U, as estatísticas “são a base para a tomada de decisões baseada em provas e um apoio importante para a formulação e avaliação de políticas públicas”. No primeiro discurso político do Governo liderado por Ho Iat Seng, recorda, “o Executivo propõe-se que a promoção contínua da elaboração de políticas governamentais científicas e de uma governação social rigorosa deve ser apoiada por dados estatísticos de alta qualidade”. “Actualmente, existem ainda insuficiências no trabalho estatístico de Macau”, reitera o parlamentar da FAOM, acrescentando que, por exemplo, em Macau “faltam alguns dados de emprego e estatísticas sobre os benefícios indirectos das actividades turísticas, o que resulta em dados estatísticos que não só não demonstram plenamente as realizações de Macau, como também não reflectem possíveis problemas no desenvolvimento económico e social, o que afecta a governação científica do Governo”.

      O parlamentar operário pretende saber, junto do Governo, que dados estatísticos existem, actualmente, acerca da Zona de cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, uma vez que o novo sistema e mecanismo de consulta, construção, gestão e partilha conjunta entre Guangdong e Macau são adoptados naquela zona. “O actual trabalho estatístico não pode estar efectivamente ligado ao desenvolvimento económico e social e precisa de ser melhorado e aperfeiçoado de forma atempada”, aponta Lei Chan U, lembrando, também, que “medidas de assistência introduzidas anteriormente pelo Governo para as PME e trabalhadores afectados pela pandemia de Covid-19 foram questionadas pela comunidade como não sendo suficientemente precisas”. “É preciso normalizar cientificamente a definição de indicadores estatísticos e assegurar a cientificidade, integridade e credibilidade dos dados estatísticos, de modo a dar um apoio importante à governação científica e eficaz do Governo”, sugere o deputado.

       

      PONTO FINAL