Edição do dia

Sábado, 18 de Maio, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.9 ° C
28.9 °
26.9 °
78 %
3.1kmh
40 %
Sáb
27 °
Dom
25 °
Seg
24 °
Ter
24 °
Qua
24 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioEconomiaVolume de negócios da restauração desceu 18,7%. Comércio a retalho diminuiu 34,7%

      Volume de negócios da restauração desceu 18,7%. Comércio a retalho diminuiu 34,7%

      Dados de Março mostram que o volume de negócios dos proprietários entrevistados da restauração desceu 18,7%, face a Março de 2021. Destaca-se que os volumes de negócios dos restaurantes chineses e dos restaurantes ocidentais diminuíram 29% e 28,4%, respectivamente, anunciou ontem a Direcção dos Serviços de Estatística e Censos, que revelou os resultados do inquérito de conjuntura à restauração e ao comércio a retalho referente àquele mês.

      Quanto ao comércio a retalho, observou-se que no mês em análise o volume de negócios dos retalhistas entrevistados diminuiu 34,7%, em termos anuais. Realça-se que os volumes de negócios das mercadorias de armazéns e quinquilharias (-51,7%), dos relógios e joalharia (-51,1%), dos produtos cosméticos e de higiene (-44,1%) e do vestuário para adultos (-43,7%) registaram os maiores decréscimos. Contudo, o volume de negócios dos supermercados (+11,4%) subiu.

      Em relação às expectativas sobre o volume de negócios, 33% dos proprietários entrevistados da restauração previram que o volume de negócios para Abril de 2022 caísse em termos mensais, destacando-se que a proporção dos proprietários dos restaurantes chineses atingiu 40%. Por seu turno, 20% dos proprietários da restauração anteviram acréscimos mensais no volume de negócios para Abril, salientando-se que as proporções dos proprietários dos restaurantes chineses e dos restaurantes ocidentais foram ambas de 22%.

      Relativamente ao comércio a retalho, 41% dos retalhistas entrevistados previram que o volume de negócios para Abril descesse em termos mensais, realçando-se que as proporções dos retalhistas de artigos de couro, dos retalhistas dos relógios e joalharia, assim como dos retalhistas de mercadorias de armazéns e quinquilharias foram de 60%, 48% e 46%, respectivamente. Por seu turno, 20% dos retalhistas entrevistados anteviram aumentos mensais no volume de negócios para Abril, realçando-se que a proporção dos vendedores de automóveis foi de 36%.

       

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau