Edição do dia

Sexta-feira, 12 de Agosto, 2022
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nublado
26.6 ° C
26.6 °
26.6 °
84 %
1.4kmh
100 %
Sex
28 °
Sáb
30 °
Dom
30 °
Seg
30 °
Ter
30 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      Início Internacional Kiev diz que negociações de paz com Moscovo estão suspensas

      Kiev diz que negociações de paz com Moscovo estão suspensas

      As negociações de paz entre a Ucrânia e a Rússia estão “suspensas”, já que Moscovo não demonstra qualquer “compreensão” da actual situação, afirmou ontem Mykhailo Podoliak, conselheiro do Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e membro da delegação ucraniana. “O processo de negociação está suspenso”, disse Podoliak, citado pela Presidência ucraniana. “A Rússia não está a mostrar um elemento-chave: a compreensão (…) do que está a acontecer atualmente no mundo e o seu papel extremamente negativo”, referiu Podoliak, acrescentando que Moscovo “não entende que a guerra não está mais a decorrer de acordo com as suas regras, com o seu calendário ou com os seus planos”. “O objectivo estratégico dos russos é tudo ou nada”, segundo Podoliak, um dos membros da delegação ucraniana nas conversações de paz, acusando ainda as elites políticas russas de terem “medo de dizer a verdade”. Várias reuniões entre negociadores de Kiev e Moscovo têm ocorrido, mas sem produzir resultados concretos. A última reunião entre os chefes das delegações, Vladimir Medinski, do lado russo, e David Arakhamia, do lado ucraniano, aconteceu em 22 de Abril, segundo as agências de notícias russas. O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, acusou a Ucrânia em 25 de Abril de “fingir” nas conversações, tendo assegurado posteriormente que Moscovo queria continuar com o processo negocial. O vice-ministro russo, Andrei Rudenko, assegurou hoje que não há qualquer negociação a decorrer actualmente entre a Rússia e a Ucrânia, afirmando que Kiev “abandonou de vez” o diálogo. “As negociações pararam. A Ucrânia abandonou de vez o processo de diálogo”, disse Rudenko à agência de notícias Interfax, sublinhando que as conversações entre os dois países, iniciadas em finais de fevereiro, foram interrompidas. O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, criticou ontem Washington e Londres por “terem guiado” a Ucrânia durante as rondas de negociações anteriores com a Rússia. A guerra na Ucrânia, que hoje entra no 84.º dia, causou já a fuga de mais de 14 milhões de pessoas das suas casas – cerca de oito milhões de deslocados internos e mais de 6,1 milhões para os países vizinhos -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Também as Nações Unidas disseram que cerca de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau