Edição do dia

Terça-feira, 16 de Abril, 2024
Cidade do Santo Nome de Deus de Macau
nuvens dispersas
26.1 ° C
27.1 °
25.9 °
94 %
1.5kmh
40 %
Seg
26 °
Ter
28 °
Qua
28 °
Qui
28 °
Sex
28 °

Suplementos

PUB
PUB
Mais
    More
      InícioGrande ChinaXangai registou ontem 39 mortes, o maior número diário desde o confinamento

      Xangai registou ontem 39 mortes, o maior número diário desde o confinamento

      Xangai registou ontem 39 mortes por covid-19, o maior número diário registado na cidade chinesa, confinada desde abril, e Pequim já pediu “medidas sem demora” após um aumento do número de casos. “A situação é grave, toda a cidade deve agir sem demora”, apelou no sábado o vice-director do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças de Pequim, Pang Xinghuo.

      Com as 39 mortes registadas ontem, o número de óbitos sobe para, pelo menos, 87, desde o início do confinamento em Xangai, segundo dados divulgados pela agência de notícias francesa AFP, indicando que este é o maior número diário de óbitos registado na cidade, que na véspera reportou 12 vítimas mortais.

      Segundo as autoridades chinesas, os idosos que sofrem de doenças crónicas, como hipertensão, são responsáveis pela maioria das mortes ontem anunciadas. Duas vítimas tinham idades entre os 39 e os 48 anos e cinco estavam vacinadas contra a covid-19.

      Apesar do confinamento rigoroso em Xangai, quase 22.000 novos casos positivos foram registados ontem, refere a AFP, acrescentando que a maior cidade da China totalizou quase meio milhão de casos desde o início de Março.

      A China, que tem enfrentado nas últimas semanas o seu pior surto em dois anos de pandemia, colocou em confinamento desde o início de Abril quase todos os 25 milhões de habitantes da sua capital económica, Xangai, o epicentro do contágio.

      As únicas vacinas disponíveis no país são de laboratórios chineses e, de acordo com vários estudos, oferecem proteção considerada fiável contra formas severas da covid-19, mas são conhecidas por terem menos eficácia do que muitas vacinas estrangeiras.

      O “gigante asiático”, que segue uma estratégia rigorosa de zero Covid, conseguiu limitar o número total de mortes a menos de 5.000 desde o aparecimento, no final de 2019, do vírus SARS-CoV-2 no centro do país, afirma a AFP, sublinhando que a baixa mortalidade é motivo de preocupação, especialmente porque as taxas de vacinação são baixas entre os idosos.

      A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 168 mil mortos e infectou quase 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

      Ponto Final
      Ponto Finalhttps://pontofinal-macau.com
      Redacção do Ponto Final Macau